sexta-feira, 29 de junho de 2012

Eu vou.

Vou escrever uma coisa bonita e não vai ser sobre você. Vou desenhar seu rosto e não vai ter aquele traço pelo qual me apaixonei. Vou te encontrar na rua e não te reconhecer; vou te encontrar na rua e não vai ser você. Vou te desconfigurar, traço por traço, letra por letra, lembrança por lembrança. Vou te decompor e te colocar em caixinhas, junto com tudo aquilo que você nunca me deu. Vou te esconder no sótão, e me livrar de você numa daquelas manhãs de faxina. Aí vou sorrir. Vou sorrir livre de você, leve sem você.
Vão tentar entender esse meu sorriso, vão procurar motivos escondidos nos meus olhos que se encolhem quando sorrio, pode ser que me chamem de louca, mas vou estar ocupada demais sorrindo por aí e nem vou perceber. Eu vou sorrir sem você, por você, pelo que a gente foi e poderia ter sido. Seja aquele sorriso fácil que vem junto com o vento que balança os cabelos ou aquele sorriso arrancado a fórceps, que nasce rasgando as cicatrizes que a dor deixou. Sorriso verdadeiro ou pintado com canetinha vermelha, vou sorrir.
Vou sorrir porque a gente acaba aprendendo no pôr do sol de um dia bom que serve de metáfora pra vida, que mesmo o que foi bom precisa acabar para que um novo dia nasça e tenha a chance de ser melhor. Talvez eu chore um dia de saudade, ou de medo, ou só de vontade chorar, mas depois vou sorrir mais bonito, e aí vou chorar de rir. Talvez eu caia no chão e algumas notícias inesperadas me golpeiem numa tarde nublada, mas depois vou levantar sorrindo, porque a gente sempre arruma um jeito de ser mais forte do que era.  Talvez eu te escreva uma carta, ou mande lembranças, ou nem lembre mais seu nome completo. Eu vou dançar quando chover demais, cantar quando doer demais, sorrir quando viver for demais pra mim. 
Vou sorrir porque a gente se encontrou, e se perdeu porque assim tinha que ser. Vou sorrir de esperança e vou correr em frente, porque a vida há de ser bonita.Vou sorrir porque vou ter certeza de que certas pessoas se encontram só pra ser promessa. Vou sorrir quando uma dessas promessas esbarrar o olhar com o meu e me distrair de você. Vou estar distraída de você pra que outro me atraia. Quero dançar com outro par, quero me vestir com um abraço que não esteja tão fora de moda quanto o teu. Quero inaugurar meu novo amor, meu novo eu, a nova roupagem que meus sentimentos ganharam no último verão. 
Vou ser feliz, você vai ver. Tão certo quanto um mais um são dois, eu vou. Eu voo.

4 comentários:

Camila Gomes disse...

Que coisa linda Nicole!!

A vida continua querendo a gente ou não, mas seguir em frente com vontade é o segredo para ser feliz.
"Eu vou. Eu voo."

Um grande abraço!
Camila Gomes

Verônica. disse...

Lindo, lindo!

"Vou ser feliz, você vai ver. Tão certo quanto um mais um são dois, eu vou. Eu voo."

Intímo, sensível, maravilhoso!

Srtª Vihh disse...

Ai que lindo!
Claro que podemos ser feliz sem a tal felicidade perdida.
achei demais, sério mesmo!
beijos

Sara R. Carneiro disse...

Bom, acho que vale a pena dizer que te acompanho há muito tempo (desde que o blog se chamava 'Na terra do coração') mas essa é a primeira vez que comento aqui. Enfim, esse texto é mais um dos incrivelmente bons que eu já li por aqui. Teu jeito de escrever me encanta, me inspira, me emociona, me toca. Amo teu blog, o recomendo pra vários amigos, juro. Nicole, que esse teu talento se multiplique e que tuas palavras sejam cura pra quem lê.
Sinta-se à vontade pra visitar minha casa. Um grande beijo.

http://metade-julieta.blogspot.com.br/

poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...