quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Vamos ser sinceros.


"Se você adora uma certeza, fique longe desse tipo movediço de campo de sedução atulhado de descargas elétricas de ilusão e difusão semântica; onde um olhar, um sorriso, um gesto, uma palavra podem representar mil coisas além de apenas um olhar, um sorriso, um gesto, uma palavra. Você pode também acabar confundindo-se, escancarando intenções estúpidas e incomodando vizinhanças."
(Gabito Nunes)

   Vamos ser sinceros? Não estava nos meus planos me apaixonar. Ou estava. Mas eu não lembrava que era assim. Estava nos meus planos encontrar alguém pra desejar ter por perto, ter um rosto pra procurar em meio à multidão, um sorriso pra me inspirar quando faltassem palavras bonitas ou pintadas de esperança. Até aí, parabéns, moço, você conseguiu. Mas eu não lembrava as regras do jogo, as cláusulas do contrato que a gente finge não ler. Aquilo tudo sobre enxergar o que não existe e nunca existiu, ouvir além do que foi dito, achar ter mais do que tem. Eu tinha esquecido das borboletas, da ciranda que provocam no meu estômago quando você se aproxima ou quando alguém se aproxima de você. Acho que eu tinha esquecido de tudo o que significa estar apaixonada, estar andando nessa corda bamba de possibilidades ou na montanha russa que é te decifrar.
   Não estava nos meus planos um olhar que confundisse tanto, que me procurasse enquanto o corpo fugisse; estava nos meus planos a objetividade, fora desses jogos que já me cansaram tanto. Não estava nos meus planos tudo o que você nunca me disse e talvez nunca diga, nem tudo o que te falta pra ser o que eu procurava. Não estava nos meus planos esbarrar com você naquele dia comum e nunca mais conseguir desviar o olhar.
   Você não estava nos meus planos, mas chegou, de uma forma ou outra; seja verdade ou invenção: chegou. E é fato. Mas agora temos algumas coisas para acertar. É bom te ter, ou ter a sua invenção, ou ilusão, tanto faz, é bom. É bom ter alguém pra procurar e ter como promessa ainda que nunca se cumpra, mas precisamos deixar tudo bem claro. Se você não vai ocupar a cadeira vazia do meu lado, por favor, desocupe também os meus sonhos. A gente pode ser como aquelas pessoas que só se olham, que são promessas e nunca se cumprem, se você desocupar o cantinho quente que não acreditava mais do meu coração, justamente a parte que já sinto se mobilizar para a sua chegada. A gente pode concordar em nunca acontecer e ser apenas essa espécie de fuga nesse tempo em que  nada encanta nem comove, se você concordar em sair da minha mente nas noites frias e deixar de ser uma espécie de desejo - ou sonho? Se você for apenas uma promessa nunca cumprida, por favor, faça as malas enquanto o estrago não é maior. Saia enquanto posso não fazer alvoroço, enquanto a dor vai passar junto com a risada que vou dar dessa história toda, por todas as minhas doces ilusões. Saia enquanto a dor não será dor, mas apenas um suspiro arrependido do que poderia ter sido se.
   Você sabe que poderíamos ganhar o mundo? Sei lá, mas algo tão improvável como nós dois poderia ser um sucesso de bilheteria. De repente você seria tudo o que eu não sabia que precisava, e eu seria tudo o que você nunca procurou, e nós dois riríamos da obviedade do nosso encontro imprevisível naquela noite do mês que não sei mais. Eu gosto do improvável, e gosto de você. Mas é difícil me perder tentando te decifrar, transformar certezas em incertezas num piscar de olhos, andar de montanha-russa ainda que essa sempre tenha sido a parte do parque que me causou mais medo. Por isso precisamos ser sinceros. Agora. Antes que seja tarde demais e a bagunça incorrigível. 
   Vamos ser sinceros: tô cansada de ser promessa, vamos acontecer num dia desses? Se não, tudo bem, abro uma exceção e a gente combina de ser apenas promessa ao menos pra sair do tédio. Mas avisa logo, enquanto posso conter a chuva de você. Avisa logo, sai do meu coração e leva contigo as partes de você que comecei a colecionar. Agora. Um minuto a mais pode ser muito tarde.
   Vamos ser sinceros? Te quero como promessa cumprida. Sem pressa. A gente pode combinar assim?

6 comentários:

emyhouseplus disse...

Não está nos planos de ninguém se apaixonar,querida.
Resta-nos aceitar e rezar pra que dê tudo certo

Suzi

Carolina Almeida disse...

Se apaixonar é mesmo como estar numa montanha russa de sentimentos ,né ?!
Gostei bastante ,lindo ,sensível ,sincero demais .
Beijos ,querida.

Danielle Eloi disse...

O amor é assim, nunca estamos esperando e na maioria das vezes nao estamos preparados.
O amor é sempre uma promessa que está esperando para ser cumprida, só começa a ser certeza quando é correspondido.
Na minha simples opinião a beleza do amor está na surpresa,nessa promessa a cumprir e até mesmo na dor por que nao?

Adorei seus textos e suas postagens sao otimas... Parabens

Yohana Sanfer disse...

"tô cansada de ser promessa, vamos acontecer num dia desses?"
A paixão dando boas vindas da forma mais sábia...tão doce e criativo...mais um belo texto teu, Nicole!

Ana Flávia Sousa disse...

Tem muita coisa nessa vida que não está nos nossos planos né?
Tem muita promessa que a gente faz, e fazem pra gente.
Mas,"acontecer num dia desses" é o tempero da vida.

Lindo.

Luiza disse...

Que seja promessa comprimida e não apenas um projeto do que pode dar certo. Que seja bom e doce moça, você merece. Beijão

poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...