quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Antes de assoprar a velinha.


   Vai ser clichê dizer que não sei escrever sobre mim, mas é só pra combinar com o clichê maior que é escrever um texto sobre nós mesmos quando a vida da gente completa mais um ciclo. Pois é, aqui estou eu: 19 anos de puro clichê. De um jeito doido e meio bobo, gosto dessa idade, porque encontrei um significado bonito pra ela. E essa é só mais uma coisa sobre mim: gosto de dar significado às coisas. Sabe aquilo que dizem que quem escreve não vê as coisas como elas são, mas além delas? Que uma folha caindo no chão, não é só uma folha caindo no chão, ou a chuva batendo no telhado, ou o moço no meio da rua tentando chegar do outro lado? É bem assim comigo. Vejo poesia em tudo e escrever foi a solução, quando percebi que não era tão normal ser assim e que nem todo mundo entenderia. Aquilo tudo que fica por trás do meu sorriso, deposito aqui e nos papéis da minha bolsa e nas notas do meu celular. Não é normal, mas quem disse que eu me importo? E, afinal, o que é ser normal? É normal encontrar gente que não acredita em nada, é normal encontrar gente que não esconde o que sente, é normal encontrar gente que se acovarda diante das emoções; mas por ser tão normal encontrá-los, será que eles são normais? Eu, o que eu sou? Eu mesma. Uma mistura do que acredito, com o que quero, com o que me ensinaram. E o que desejo? Continuar sendo.
   Desejo não perder a fé mesmo que os ventos sejam muito fortes e que meu barco seja frágil demais pra navegar e ter coragem pra começar de novo e construir um melhor sempre que a vida ou as tempestades exigirem isso de mim. Desejo não deixar de acreditar que um mundo melhor começa mesmo na gente, que a diferença vem de nós e começa por um passo, ainda que acreditar nisso tudo seja um jeito bobo de romantizar a vida. Desejo continuar com esse meu apego e apreço por toda gente bonita que cruza meu caminho e deixa uma pegada, que eu saiba cuidá-las, dedicar a elas o tempo e a atenção necessárias, ser o melhor que puder, uma companhia que conforte, faça bem, alegre. Desejo me divertir no fim das contas, porque é isso que faz a vida suportável e menos enlouquecedora. Desejo encontrar o amor e não perdê-lo, e não gastá-lo em vão, e não vê-lo morrer; e que o amor me faça bem, me traga uma porção bem servida de palavras bonitas e ressuscite em mim a vontade de estar junto de alguém; e que o meu amor cresça em mim, cresça comigo, cresça por mim. Desejo deixar uma marca boa por onde passar, me realizar no que eu fizer e descobrir cada dia mais coisas pra fazer e realizar e nunca acomodar. Desejo que os meus sonhos se realizem e se multipliquem e se somem aos de alguém, enquanto a gente os divide sob um céu estrelado numa noite de verão. Desejo olhar pra trás e me orgulhar do que vejo, desejo um dia lá na frente ler isso aqui e sorrir feliz realizada. Desejo transbordar amor, contaminar o mundo com essa vontade boba de sair pisando em nuvens e despejando esperança; que quem passe por mim perceba e tire o pó da esperança e me dê as mãos nessa ciranda que danço. Desejo que pessoas bonitas se aproximem de mim e me ajudem a caminhar. Desejo mais e mais de Deus e que minha vida, meus atos, minhas palavras, o espelhem; espelhem o amor, a esperança, a felicidade que sinto, cuja fonte é Ele, e mais ninguém. Desejo não abrir mão dos meus princípios pra ser normal. Desejo que normal seja ser feliz.
   Sabe, é normal achar que o melhor da vida já passou? Que o tempo de sorrir ficou lá na infância ou no ensino médio? Pois então, sempre discordei da teoria. O melhor, pra mim, começa agora ou começou há um tempo. Começa quando a gente passa a ter noção do que quer realmente ser e de quem quer por perto. Eu desejo caminhar em direção ao melhor e que cada amanhã seja melhor do que cada ontem. Eu desejo ter coragem pra enfrentar o que me espera: sem medo, com princípios erguidos como uma bandeira, com metas listadas na palma da mão para nunca esquecê-las. Não sei se estou pronta para o que a vida trará, mas certamente tenho uma determinação em descobrir o que me espera e tirar sempre o melhor do que acontecerá. Eu desejo chegar onde só eu posso ir, fazer o que só eu posso fazer, alcançar quem só minhas palavras podem alcançar. Eu desejo o que me espera. E que o que me espera seja a felicidade. Vamosimbora.

8 comentários:

Déborah Azevedo disse...

Muito bonito Nicole. Seja muito feliz hoje (no dia do seu aniversário) e em todos os outros dias. Estou para fazer 19 esse ano tbm, e espero encontrar alguma poesia nessa idade tbm rs Enfim, sei que não somos tão próximas, mas ainda assim te desejo muitas felicidades mesmo. Beijo

Ariana disse...

Que lindo flor!
E eu desejo que todos os seus sonhos e desejos se realizem.
Feliz aniversário!
Tudo de bom pra ti!

Beijos

Ana Flávia Sousa disse...

Perfeito! Não há mais outra maneira de descrever este texto! Tão bem escrita essas suas emoções, ânsias, desejos de felicidade. Um inicio de ciclo sempre trás reflexões, e as suas meninas, vão ensinar muita gente.

Que possamos encontrar mais e mais pessoas dispostas a andar nas nuvens, a romantizar a vida e a ter esperança num mundo melhor!

Feliz Aniversário! Beijos.

Suzi C.L. disse...

Olha só,
é bom ver que alguns jovens ainda tem um modo otimista de encarar a vida
Blog Abstrações

Bárbara O. dos Santos. disse...

Parabéns pelo aniversárioe por mais uma de suas perólas.Que você continuam sendo abençada come sse dom e que continue nos encantando cada vez mais.
*_*
Você é de fato uam das melhores escritoras que já vi nessa blogosfera.Um das que mais me dentifico com as palavras que são doces, às vezes mais incisivas mas sempre fortes com uma energia tão boa e bonita que sempre nos emociona.
E fazer aniversário deve ser bem assim mesmo: pensar, repensar agradecer, planejar e unir forças para construir sempre um caminho melhor do que o que já foi feito.
E você parace eque faz isso muito bem.;)
Feliz aniversário que papai do céu continue sempre iluminando seus passos e te levando a sorte que você precisa e merece.;)


Beijão.
=***

Luana Pagung disse...

Então continue a ver poesia no que você escreve, pois poesia é mesmo algo que não falta na sua escrita. Muito bonita, muito agradável.
Parabéns por mais esse ano, que muitos venham, cheio de felicidade. {:

Luiza disse...

Lindona, eu já tinha te dado os meus parabéns mas venho aqui reforçá-los. E tenho orgulho e também a felicidade de ter conhecido uma guria com tanta coisa bonita dentro de si, e com esse gosto lindo por escrever tão bonito e tocante e intenso e verdadeiro e real e pessoal e sentimental e tudo junto.
Então, parabéns e que teus desejos se realizem.
Beijão

Maíra Cunha disse...

Ual, adorei teu blog =)
Feliz aniversario querida, tudo de melhor! estou seguindo aqui!
Ficaria feliz com sua vista e siga se gostar:
http://fazdecontatxt.blogspot.com

poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...