sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

À você.


À você que chegou ao dia 365 com pernas esgotadas, braços cansados e coração ofegante. À você que sobreviveu bem, que cumpriu todas as suas promessas ou descumpriu algumas em prol da felicidade. À você que descobriu que 365 dias são dias demais, tempo suficiente pra algo nascer, pra algo morrer, pra algo se reinventar. À você que teve tempo de sorrir de felicidade, de chorar de felicidade, de viver a felicidade. À você que mudou de opinião, descobriu novos amigos, reatou o laço que havia se rompido, mas deixou alguns rostos desbotarem do mural porque assim seria melhor. À você que escreveu uma carta e não enviou, à você que enviou e se arrependeu, à você que teve resposta. À você que chorou também, que aprendeu com a dor ou ainda espera pelo sentido de tudo. À você que olha pro que passou e não se orgulha e à você que voltaria à qualquer momento pra algum dia que ficou pra trás. À você que sabe que começar tudo de novo requer disposição e, sobretudo, coragem, mas não se deixa intimidar. À você que sabe que começar tudo de novo não vai ser possível ainda, não até o relógio zerar, mas quem sabe depois?, afinal, o ano novo começa em nós, tudo bem se começar no meio do ano, importa que comece, não quando. À você que não tem nada a esperar e não sabe o que pedir nem prometer, mas se veste de esperança, fecha os olhos e abre os braços pro que o ano trará. À você que não vê possibilidade de mudança, mas sabe que em um ano tudo pode acontecer. À você que se despede cansado, à você que se despede com fôlego de sobra pra começar de novo, à você que se despede com medo. À você que camuflou lágrimas em sorrisos, que arrancou um sorriso à fórceps e descobriu que tinha força. À você que descobriu o amor, à você que perdeu o amor, à você que desaprendeu o amor. À você que espera um giro de 180º, uma ventania que arranque as raízes fracas, uma tempestade que só deixe o que for verdadeiro. À você que se quer de volta, em sua versão que se importa com as pessoas sem esperar nada em troca; com sua roupa de sonhos sonhados antes de dormir; com sua fé inabalável. À você que quer se tornar tudo o que sonhou, que espera passar no vestibular, que sonha em conseguir rodar o mundo. À você que mudou de casa, de carro, de prioridades e à você que espera que a mudança chegue junto com o ano novo. À você que é cético pra tudo isso, que acha essa ladainha de ano novo e renovações história pra boi dormir, coisas que serão esquecidas após a primeira semana do primeiro mês, como manda a tradição. À você que aguentou o tranco e arregaça as mangas e não se esconde pra tudo que ainda virá. À você que se perdeu no meio do caminho e está disposto a pagar o preço do resgate, por mais alto que ele seja. À você, você e todos nós sob a promessa do fim do mundo: arregacemos nossas mangas e vamos vestidos de coragem, pintar as reticências onde veem o ponto final.
Que 2012 seja o fim do mundo como ele é, e o início do mundo como nós sonhamos. Que a gente sonhe mais e realize também, e até desista de alguns, mas que a gente nunca deixe de acreditar, por mais bobo que seja o sonho e por mais bobo que seja continuar acreditando. Que a gente aproveite o vento de mudança que passa à meia noite, e resolva acreditar que dessa vez pode, sim!, ser diferente. E será. Se assim o fizermos. O que importa nessa época tão bonita do ano, é a fagulha de recomeço que acende em algum lugar dentro de nós. Vamos recomeçar, vamos juntar novos sonhos, vamos contar novas realizações. Vamos enfrentar, vamos pra guerra, vamos pro que vier, porque a vida nos chama e começa novamente. A vida estende o tapete e a gente decide com que passo seguir: eu escolho voar.


Muitas coisas bonitas e muitos sonhos pra todos vocês, que 2012 surpreenda e venha doce. Doce como 2011 esqueceu de ser e como nós esquecemos de adoçar por nossos próprios meios. 
Que façamos 2012, e que "fazer" também seja nosso verbo de guerra, junto com o "sonhar".

7 comentários:

Evelyn Dias disse...

Querida vim lhe desejar um Feliz Ano Novo. Que em 2012 todos os seus sonhos sejam verdade! Beijos :*

Ariana disse...

E eu desejo que os seu voo seja cada vez mais alto, que você consiga realizar todos os seus sonhos e que ame muito.
Adorei o texto!
Feliz 2012 flor!

Beijos

Flavia C. disse...

A você, Nicole... eu desejo inspiração. Que a sua vida seja sempre doce o bastante pra que você consiga continuar nos dando alegrias como a que eu senti quando li esse texto.

bells disse...

Á você! Á nós! Á nós que sempre sobrevivemos a tudo certo? Mas principalmente a você que nos mostra com palavras, e textos o que a gente não consegue se auto-explicar as vezes! Á você Nicole; Que me deu inspiração tantas vezes, e eu espero realmente que esse seja seu ano, que seus textos continuem inspiradores e que você tenha tudo, eu te desejo não parar tão cedo, e que você corra atrás dos seus sonhos! Á você! Que continue sendo essa pessoa maravilhosa! (: Beijos!

Ninha disse...

Nessa época do ano, tenho visto vários textos em "homenagem" ao ano novo; e eu posso dizer, com certeza, de o seu foi o que mais me impressionou.
"À você que se quer de volta, em sua versão que se importa com as pessoas sem esperar nada em troca;"
Eu senti como se esse trecho tivesse sido a promessa de ano novo que eu não consegui verbalizar.
Você escreve bem demais. :3

S disse...

''Vamos enfrentar, vamos pra guerra, vamos pro que vier, porque a vida nos chama e começa novamente.'' Então vamos, mas vamos agora, tá? porque as coisas parecem cada vez mais difíceis e parece que certas motivações não funcionam, MAS pensamento positivo, tudo vai dar certo!
Beijos Querida!

Luiza disse...

É lindona, que texto forte. Tão bom ver essa sua esperança, a força e a luz que carrega dentro, bonito mesmo.
Meu ano vai ser todo de novo, a mesma luta. Não deu o vestibular dessa vez, mas vamos em frente, um dia dará.
Beijões

poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...