segunda-feira, 6 de junho de 2011

Para ler ouvindo: Vienna, do Billy Joel.


Disseram por aí que a nossa caminhada, pra estar completa, precisa de três coisas: uma árvore, um livro, um filho. Mas isso, dentro de tudo o que você vai fazer, vai parecer absolutamente pouco. Você vai Viver, com letra maiúscula, tudo o que a vida te oferecer. As dores serão verdadeiras, mas as alegrias também. Você vai se apaixonar perdidamente e, tão rápido quanto aconteceu, a paixão vai evaporar. Você vai acreditar em "pra sempre" por um tempo, como nas histórias que vão te contar, depois, pode ser que desconfie da eternidade quando a vida te mostrar que as pessoas vão embora, mas torço pra que, depois de tudo, você passe a buscá-la, ao menos para não perder a ingenuidade feliz de quem apenas escolheu - e decidiu - acreditar, sem se importar com influências externas. 
Você vai escrever músicas e não cantar pra ninguém além de si mesma, nas noites frias em que a saudade vier te visitar. Você vai escrever poesias e deixá-las no fundo da gaveta, versos pobres de quem nunca soube rimar sentir com explicar. Você, ao menos uma vez e quem sabe por várias, inspirará alguém, será a jovem da canção, o primeiro amor da infância, a garota mais bonita da classe, a maior saudade de tudo o que passou, mas ficou. Um dia alguém lutará por você, subirá as montanhas pra te encontrar, valorizará cada migalha - que nunca é migalha - do amor que você dá. Um dia todas as músicas farão sentido, todas as lágrimas serão enxugadas e a dor virará apenas um pontinho sumindo no infinito. 
Você vai se declarar e não obter resposta, vai ouvir declarações e não responder, vai ter o coração partido e vai partir alguns, mas não se assuste, você aprenderá que amor não se pede, muito menos nasce onde é obrigado a nascer - o amor acontece, simplesmente. Você vai gritar o amor enquanto ele existir, mas vai se arrepender e então aprender que a palavra não volta, mas você com o tempo perceberá que nenhuma palavra é em vão e sempre deixa uma semente. Você vai errar, erros loucos e ingênuos de quem tenta desesperadamente acertar em tudo e com todos, então você vai entender que isso é impossível. Você vai errar, de novo e por outras inúmeras vezes, mas vai ser feliz quando conforme prosseguir perceber que existem erros que viram mesmo aprendizado e até te tornam uma pessoa melhor, mas consciente de si mesma. 
Você vai ver o pôr-do-sol, se lambuzar comendo maçã-do-amor, sorrir ao apertar o algodão doce e vê-lo murchar. Você vai virar a noite conversando, cantar alto no ônibus, andar sem ter o que pensar pela orla da praia. Você vai tomar banho de chuva, cantar no chuveiro e em frente ao espelho, ler em voz alta pra si mesma o seu texto favorito. Você vai se apaixonar pelas palavras, por lê-las e escrevê-las, vai colecionar livros, textos, frases. Você vai ser daquelas que sentem, por si e pelos outros. Uma folha caindo, o barulho das gotas da chuva batendo no telhado, o sorriso de alguém que recebeu um presente - nada disso será apenas isso pra você, em tudo haverá poesia, inspiração, sentimento. Você vai se importar mais com o outro do que consigo, vai se odiar por isso e prometer nunca mais agir assim, mas vai ser assim enquanto existir. Você terá um jeito ingênuo de acreditar, uma mania boba de querer fazer as pessoas felizes e de cuidá-las. Você viverá de pequenas coisas, de lembranças guardadas numa caixinha de flores marrom, de descobertas diárias sobre si. Você será uma descobridora de si mesma, a cada dia que passar, navegará seus próprios oceanos em busca dos seus próprios tesouros e icebergs, e então, com o tempo, depois de não se entender e chegar a arriscar um 'não gosto de você' em frente ao espelho, você vai se amar e apreciar sua própria companhia. 
Você vai provocar sorrisos e lágrimas, suas palavras vão alegrar e até mesmo ferir, sua lembrança permanecerá e sumirá, de acordo com seu peso e participação em cada história. Você participará de histórias incríveis, conhecerá personagens que ficarão para sempre, ao menos em fotografias, e lutará para trazê-los pra perto quando longe. Você vai perder pessoas, se despedir querendo ficar, seguir querendo parar no tempo e congelar o momento. Você vai descobrir que saudade só existe no seu idioma e por isso mesmo dói mais por aqui. 
Você vai se surpreender, se decepcionar, se arriscar e cair, se arriscar e voar. Você vai viver coisas que nunca imaginou, ver o impossível acontecer, ser exemplo pra alguém. Você vai sonhar, e perder sonhos, viver sonhos, recuperar sonhos - então, te chamarei de moça do sonho. Você vai perder o medo do fantasma chamado "o que as pessoas pensam", vai ter certeza do que é e enfim viver de braços abertos e mente livre. 
Você vai temer o futuro, depois perseguí-lo e então entender que tudo depende do presente. Você vai seguir uma trilha que eu não conheço inteira, mas pelo que a viagem já me ensinou, só peço que vá devagar, que aproveite a paisagem e os passageiros que vivem num entra e sai eterno desse trem que te leva. Aproveite as paradas, sinta o cheiro de todos os ares, viva cada emoção que lhe for oferecida. Não deixe a vida passar diante dos seus olhos, não importa o que aconteça, vá devagar, não fuja, não se esconda nem mesmo da dor. Não queira adiantar o tempo pra ver o que haverá depois da montanha, viva o agora, porque ele é tudo o que você tem. 
Vá devagar, aproveite o que você tem antes que você perca, recuse-se a ser uma expectadora da sua vida e torne-se a personagem principal. Não se perca de si mesma e não deixe o "viver" se perder de você. Cuide do que somos, do que construimos, do que deixaremos por onde passarmos. Sou o que você era e o que você será, e não nos perderemos, mas, pelo amor de Deus, divirta-se.

"Slow down, you crazy child.
You're so ambitious for a juvenile.
But then if you're so smart, tell me why are you still so afraid?
Where's the fire? What's the hurry about?
You better cool it off before you burn it out."



Se todo mundo precisa de uma "música da minha vida", essa é a minha.

7 comentários:

bells disse...

"Você vai escrever músicas e não cantar pra ninguém além de si mesma, nas noites frias em que a saudade vier te visitar. Você vai escrever poesias e deixá-las no fundo da gaveta, versos pobres de quem nunca soube rimar sentir com explicar. Você, ao menos uma vez e quem sabe por várias, inspirará alguém, será a jovem da canção, o primeiro amor da infância, a garota mais bonita da classe, a maior saudade de tudo o que passou, mas ficou. Um dia alguém lutará por você, subirá as montanhas pra te encontrar, valorizará cada migalha - que nunca é migalha - do amor que você dá. Um dia todas as músicas farão sentido, todas as lágrimas serão enxugadas e a dor virará apenas um pontinho sumindo no infinito." Nicole me diz, pelo amor como você consegue escrever algo certinho assim? sem bagunça? sabendo o que todo mundo sente? Sabe que sou intensamente apaixonada pelos seus textos, pelo seu blog e faço questão de passar aqui sempre que entro, está lindo você sabe não é? Não pare nunca, isso está em você Nic, de verdade, parabéns, beijos.
xoxo.

Ariana disse...

"Você vai se importar mais com o outro do que consigo, vai se odiar por isso e prometer nunca mais agir assim"

Esse trecho me descreve, como vários outros do texto.
Flor a cada dia que passa tu me surpreende mais com seus textos, tu me toca com suas palavras, seus sentimentos, sua forma de pensar.
Acho que tu descreveu o que acontece na vida de cada um.
Parabéns pelo lindo texto!

Beijos

Ana Flávia Sousa disse...

"Você vai temer o futuro, depois perseguí-lo e então entender que tudo depende do presente."

Este trecho é a minha cara.
Sou uma cagona. haha
Morro de medo do que vai acontecer, e o que pode deixar de acontecer.
Medo de não realizar tudo que desejo e de não viver na intensidade que gostaria.

Mas mesmo assim, sei que tudo depende do que planto hoje.

beijos.
Texto liiiindo demais.

Luiza disse...

Te vejo tão orgulhosa de quem se tornou e confesso: eu estou também. Que texto mais do que lindo guria, eu amei de mais, de mais mesmo. Gosto quando você fala de tudo, com esse teu jeito que ninguém tem, e realmente moça do sonho, você se tornou quem emociona com as palavras, quem toca as pessoas. Nem posso dizer o quanto me identifiquei com o texto, muito mais do que as várias frases que twittei. Ficou fantástico, magnífico! E sim, sinto falta de postar sempre, mas eu ando tão sem tempo, que nem ideia, assunto ou sentimento eu tenho mais, é tudo um borrão. E claro, me sinto muito feliz que você me considere uma amiga, porque eu te acho muito especial e esse título é uma honra. Você sempre me deu esperanças e bons motivos pra sorrir, sempre encontrei aqui um lugar pra aquecer o coração. Beijão, já disse que amei?

Thalita Santos disse...

''Você vai se declarar e não obter resposta, vai ouvir declarações e não responder, vai ter o coração partido e vai partir alguns, mas não se assuste, você aprenderá que amor não se pede, muito menos nasce onde é obrigado a nascer - o amor acontece, simplesmente. ''

Esse texto traz uma leveza e uma paz de espírito justamente porque se encaixa na vida de todos nós.Difícil achar alguém que não tenha vivido nenhum dos trechos encantadores do texto.Eu, felizmente já passei por todos e sei bem como é.A vida não espera, e a gente tem que seguir em frente sempre.

Yohana SanFer disse...

Que lindo Nicole, traçou perfeitamente a delícia das minúcias numa linguagem tão boa de se ler! Sou tua fã! =)
bjs moça!

Letícia Silva disse...

descreveu tão bem cada detalhe da vida, encantador seu texto. amei, amei.

poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...