sexta-feira, 8 de abril de 2011

Do outro lado da porta.


Três batidas seguidas anunciam sua chegada, você chama meu nome e eu, cansada demais das antigas desculpas, me recuso à abrir a porta. Sua voz embargada diz que pensou melhor, que foram erros tolos e que podem ser corrigidos, suas pausas revelam o ato heróico que assumistes e eu, pequena demais, sentada no canto da parede, me pergunto até onde posso acreditar naquela voz tão conhecida e desejada, que um dia prometeu me amar para sempre. No momento é tudo tão lindo, tão assustadoramente romântico, que a gente não para pra pensar que o "para sempre" não é logo ali. Só agora, quando tudo se confude e os erros acumulados sob o tapete da sala vêm à tona, a gente percebe que o "pra sempre" é longe demais. É uma viagem interminável, alternando entre as subidas íngremes e o chão lisinho, entre as paisagens bonitas e o vazio descampado, entre o prazer e o cansaço da viagem. Eu sei que prometemos, mas será que as promessas feitas quando some a razão e o coração impera têm valor? Será que faz sentido acreditar em "pra sempre" quando somos tão jovens e temos uma vida inteira pela frente? Aqui dentro de mim eu quero acreditar em tudo isso, quero continuar contigo nessa viagem que começamos, quero mais do que te amar, viver esse amor. Mas hoje, sentada e despeçada nesse chão, com cacos de vidro espalhados pela casa, confesso não saber o que fazer.
Foi mais um erro tolo, eu sei, mas o que é um erro tolo para um coração tão cansado de erros? Muito mais do que erro, vira pedra de tropeço, gota d'água, bandeira branca. Eu cansei de tentar correr e consertá-los, de te ver quieto enquanto o céu desabava sobre nossas cabeças e eu, com a minha falta de tamanho compensada em força de vontade, enfrentava o que fosse necessário para pintar novamente o sol. O fiz, com orgulho e com prazer, enquanto tive força, enquanto meus ombros aguentaram o peso, enquanto meu coração encontrou motivos para acreditar que um dia seria diferente. Sempre tive esse eu descontrolado que assume pra si todas as responsabilidades e luta, doa, entrega completamente, mas por trás disso tudo, eu só queria que você chegasse e jogasse pela janela todas as minhas listas pré-elaboradas, assumisse o controle desse trem desgovernado que eu tento há tanto tempo colocar nos trilhos e provasse estar comigo. Por trás de alguém que surpreende, demonstra e luta, há alguém que espera a hora de assistir a tudo isso com um sorriso no rosto. Não que tudo o que faço seja com a intensão de receber em troca, é só que se sentir especial e amada, de vez em quando faz bem, renova as forças. As forças que me faltam nesse momento.
Como a sua voz faz hoje do outro lado dessa porta, eu só queria que fosse você a parte que diz o que sente, sem esperar adivinhações; que corre atrás, sem esperar que a "mulher maravilha" resolva tudo antes; que luta pelo amor por saber que sem ele as coisas perdem o seu sentido. Não quero que seja necessário dias de ausência para que percebas o quanto me amas. Quero que enquanto me tens, enquanto suas mãos seguram as minhas e seus olhos leem os meus, você perceba que ao seu lado anda o seu grande amor. Aquela a quem um dia você prometeu amar para sempre, ainda que tudo fosse novo e arriscado demais. Aquela que está com você nessa viagem em prol do amor, colocando em risco o coração e a sanidade. Aquela, que do outro lado da porta, se pergunta se vale mesmo a pena, se as palavras realmente fazem sentido, se essa viagem desprogramada leva mesmo à eternidade ou à algum precipício na beira do caminho. 
Essa menina que depois de, enfim, ouvir o seu coração falar, te diz tudo isso, em meio à cacos de vidro que mais se parecem pedaços do coração, enquanto se levanta e abre de uma vez a porta para você, dando segundas, terceiras e quartas chances, porque o amor grita e vence.  Erramos sim, os dois, incontáveis vezes, erros de quem só queria acertar; sofremos desvios nessa viagem, temporais e secas; mas enquanto houver amor, estaremos bem. Vamos lá, mais uma vez aprender com os erros, pintar sóis, dividir o controle desse trem. Mantenho a porta e a vida abertas pra você, porque o outro lado da porta, o outro lado da vida, aquilo tudo que acontece sem você, não faz sentido algum.

8 comentários:

Long Haired Lady disse...

o pra sempre é quando menos esperamos!

Luiza disse...

Tu é um amor mesmo! Sabe, eu sinto a tua falta lá no blog, mas não é cobrança. Tem dias que não temos saco, ou tempo pra ler e eu até prefiro que você leia com a mente aberta, concentrada. Ao menos é assim que faço. De qualquer jeito, acho maravilhoso receber esse carinho e me sinto alegre de saber que te faço pensar em algumas coisas, você faz o mesmo comigo e sempre, e sempre mesmo, coloca um sorriso no meu rosto com essas suas palavras maravilhosas, que são lindas mesmo, vindas do peito. Vindas de ti, o que me leva a crer que você seja uma pessoa incrível. Super beijo pra ti, ame e escreva cada vez mais.

Dona Cor disse...

Ixi que esses textos intensos acabam comigo. Acho muito lindo quem escreve bem assim, leio, releio e fico perdida em meio a tantas palavras e frases que se encaixam tão bem. Mas acredito sim, que enquanto houver amor, tudo vale a pena, tudo pode funcionar.
Beijos

Amanda Arrais disse...

Acho que era exatamente o que eu tava precisando ler nesse sábado maldito de tpm. É isso mesmo que eu tô precisando e não sou capaz de explicar ou assumir.
Tuas palavras sempre me tocam.
Parabéns, moça do sonho!

=*

Ananda disse...

Escreves muito bem, gosto dessa riqueza de detalhes! Estarei sempre aqui
beijos meus

Martha disse...

Que lindo seu blog Nicole!! Amei tudo!!Parabéns!!

Evelyn Colaço . disse...

'' agora, quando tudo se confude e os erros acumulados sob o tapete da sala vêm à tona, a gente percebe que o "pra sempre" é longe demais.''

Os erros são tão necessários, sem ele caminhos cetos e escolhas certas nunca seriam iluminados.

To vivendo bem o teu texto, só que o outro lado da porta ainda não ecoou uma voz conhecida.

Obrigada sempre por sua visita Nicole.


Esse é um blog que criei pra passar um pouco dos meus dias. Se quiser seguir o link é esse:

http://bolero-e-bossa.blogspot.com/

Beijos

Yohana SanFer disse...

Ahhhhh meu Deus! Tenho vontade de gritar, mas estou lendo do meu trabalho então, me contenho!rs
O que digo sobre tua escrita, sobre os sentimentos e mais, sobre as EMOÇÕES que você nos passa com este texto?! Moça, que lindo, lindo, lindo! Não só pq sei bem como é passar por isso, não só pq me identifiquei com cada linha e razão descrita, mas pq transcende qualquer entendimento comum do que é viver e sentir assim!
"...enquanto meu coração encontrou motivos para acreditar que um dia seria diferente..."
A gente se dedica, se entrega, acredita e põe força efé nesta luta, esperando que a idéia de que o amor é maior que tudo, faça sentido e jus!

Adorei!!!!!

poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...