quarta-feira, 27 de abril de 2011

Cadê você?


O relógio mostra cada vez mais minutos da hora que combinamos, as pernas dão sinal de cansaço e o coração passa a assimilar o fato de que você não aparecerá. Já faz um tempo desde o dia chuvoso em que sua carta chegou às minhas mãos, o dia em que aquele papel me disse sobre a sua fuga. Você fugiu, não só de mim, mas do que sentia. Você trancou tudo num quarto escuro por ter medo, por não acreditar que dessa vez tudo pudesse ser diferente, por não entender que do amor não se foge, se vive. Você fugiu dizendo me amar, prometendo voltar um dia se estivesse pronta. O dia é hoje, você marcou e não veio.Você se perdeu em sua fuga e me deixou aqui: perdido à sua espera.
Você pediu tempo e eu programei meu relógio às suas vontades, você pediu espaço e eu me afastei, você nunca pediu meu amor, meu lugar, minha vida, e ainda assim te dei. Mas quando foi a minha hora de pedir e eu pedi que você apenas confiasse à mim seus medos, você fugiu. Foi embora dizendo precisar de um tempo para se conhecer, para tirar o pó da sensação antiga que é se sentir apaixonada por alguém, pra ter certeza de me querer não pelo que faço por você, mas pelo que sou - pra você e por você. Pra você sou louco, por você sou tudo e mais um pouco, mas cadê você? Há meses atrás você disse ser hoje, desde então vivi meus dias em função dessa data e como um prisioneiro da sua ausência, risquei num pedaço de papel os dias que faltavam pra te ter. E agora, o dia chegou, o papel riscado de cima a baixo avisa que não há mais como contar um dia sem você e meu coração, sangrando a cada segundo a mais dessa hora que passa, avisa que não há como sobreviver a mais um dia sem você. E então, cadê você?
Cadê você além dos meus sonhos? Cadê você além desse pedaço de papel que sobrou na minha mão? Cadê você tornando real as palavras do meu texto? Cadê você na paisagem da minha janela, me esperando lá embaixo enquanto eu acordava preguiçoso e olhava o mar da sacada, te vendo como parte daquele espetáculo que a vida fazia acontecer à minha frente? Cadê você que não canta mais minha canção favorita pra me fazer sorrir, que não me espera pra ir embora ao teu lado, que não me liga pra contar o quão engraçada foi aquela piada que te fez lembrar de mim? Cadê você que eu não sei? Pra onde fostes enquanto eu te esperava e me enganava com ilusões de te esquecer? Cadê você que não vem me explicar o que nunca teve explicação?
Já decorei suas desculpas e sei de cor seus argumentos, mas sei melhor do teu maior desejo: abandonar tudo isso e pular em meus braços. Sem essa de não estar pronta pra isso que te invade, te consome, te sacode pra realidade: o amor. Eu não me programei também, não me preparei pra me entregar tanto à alguém como sou entregue à você. E estar pronto, então? me diz, quem é que um dia esteve pronto pro amor? Você tem medo de que dê errado, de que o amor não seja amor, de que um dia tudo acabe e faça as lágrimas borrarem a maquiagem e manchar o seu sorriso? Pois então, meu bem, dê-me a mão porque somos dois. Somos dois e somos muitos nesse mundo. 
O amor não tem manual de instruções nem placas pelo caminho indicando o que você encontrará lá na frente. O amor é arriscar, é mergulhar no que você não sabe, é calar a voz do medo quando o outro nos dá a mão. O amor é subir a montanha sem saber se lá em cima havera o voo ou a queda. O amor é o que não se sabe, o que se assusta por não saber,  mas o que não desiste por ter medo do que descobrirá. Se lá na frente houver a queda, o choro, o coração jogado ao chão, não se preocupe: o amor também é isso, também é a superação, a extração do que foi bom de algo que não terminou como o planejado. 
Você tem medo do que pode ser, sem nunca ter experimentado o que é. Não há maneira de descobrir o futuro desprezando o presente, assim como não há maneira de descobrir a vida desprezando o amor. Eu queria poder te dizer que não haverá dor, que tudo dará sempre certo, que o final feliz certamente será o nosso, mas não posso. Por isso só peço seus medos entregues aqui nas minhas mãos e prometo fazê-los silenciar.
Ainda faltam minutos da hora que escolhestes e eu não sei onde estás, mas onde quer que você esteja, olhe o relógio e venha. Não deixa ser tarde demais, não deixa tudo isso ficar pra depois se o depois pode não existir, não deixa que o amor seja desperdiçado e vencido pelo medo. Me salva da tua ausência, porque ainda falta uma eternidade da vida que podemos começar quando você chegar.

"Então, minha querida Amélie, você não tem ossos de vidro. Pode suportar os baques da vida. Se deixar passar essa chance, então, com o tempo, seu coração ficará tão seco e quebradiço quanto meu esqueleto. Então, vá em frente, pelo amor de Deus."
(O Fabuloso Destino de Amélie Poulain)

13 comentários:

Graciele Sousa ς੭ disse...

" Você tem medo do que pode ser, sem nunca ter experimentado o que é. Não há maneira de descobrir o futuro desprezando o presente, assim como não há maneira de descobrir a vida desprezando o amor. Eu queria poder te dizer que não haverá dor, que tudo dará sempre certo, que o final feliz certamente será o nosso, mas não posso. Por isso só peço seus medos entregues aqui nas minhas mãos e prometo fazê-los silenciar. "


Esse pedaço foi extremamente lindo. Tocou-me, como todos os textos que você já escreveu, e que ouso dizer, ainda escreverá. Você foi minha inspiração pra criar o meu, pra começar e arriscar. Em breve estarei aqui, de volta, sonhando os sonhos teus.

Beijos e fé !

@r_zanette disse...

Sempre me vejo em uma porção de frases nos teus textos. Nessa, em especial:
"Eu queria poder te dizer que não haverá dor, que tudo dará sempre certo, que o final feliz certamente será o nosso, mas não posso. (...) Me salva da tua ausência, porque ainda falta uma eternidade da vida que podemos começar quando você chegar."
Lindíssimo, sempre.

Juliana Alves disse...

ai ai, essa é minha amiga apaixonada: Nicole.

Como será que, nós, simples jovens, sabemos tanto da teoria do amor, mas na prática somos um fiasco? ;P
É a vida... A gente acaba caindo, ralando o joelho, cortando a palma da mão, magoando o coração, molhando o travesseiro com nossas lágrimas silencioas que só Deus sabe o porquê. Mesmo assim, a gente não desiste de amar, de querer saber onde o amor está, e esperar por ele. Ele, que vai cuidar dessas feridas, não vai fazer mais feridas, ser o remédio perfeito para todas as doenças do coração.
Mas, por sermos meninas legais, nós deixamos pistas, como o caça-tesouro e o seu mapa. Eis aqui nossas palavras que fazem desenhos e levam até o nosso interior, bem aqui dentro, num lugar desonhecido chamado coração. Estamos aqui para que eles vejam, mas, se nos dão as costas e se vão, a gente vai tentando superar. Vamos vivendo a esperança de finalmente não precisar esperar mais. A esperança de encontrar, na hora marcada, aquele abraço, aquele sorriso, aquele beijo que vai mudar as nossas vidas.

beeeeeeeeeeeeeeijos Juh

Luiza disse...

Moça, eu sempre adoro a forma como você escreve. Primeiro, porque você começa e termina bem. Segundo, porque você não perde a linha da história e tudo que escreve fica bonito. Eu escrevo confuso, por isso admiro esse dom seu. Terceiro, é tudo tão lindo, tão da alma, que a gente fica sorrindo, de verdade, de existir alguém assim como você que sempre aquece um coração congelado ou uma mente cética. É isso moça, adorei, parabéns. Um beijo

Dona Cor disse...

Meu Deus, eu me vi sendo a pessoa que você esta falando, mas não a que está esperando, a que esta fazendo esperar, tanto que o título do meu texto hoje foi 'Espera'. Não sei, mas acho que as vezes é preciso de um tempo mesmo para as coisas voltarem para o lugar, pode nem ser entre os dois, a vida muitas vezes muda as pessoas e elas precisam de um espaço para respirar, sozinhas. Mas nem sempre isso que dizer inexistencia de amor, porque sinceramente ele pode estar lá, só que com tudo que se está vivendo ele não tem como se manisfestar, e fica ali, quietinho.

Beijos =*

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

gostar é desespero...é ter o coração em peito alheio e do relogio refem do amor q demora a chegar

Jaci Macedo disse...

"Já decorei suas desculpas e sei de cor seus argumentos, mas sei melhor do teu maior desejo: abandonar tudo isso e pular em meus braços."
Só Deus sabe como compreendi tanto essa frase, esse texto. Às vezes a gente cansa de ser compreensiva, de dar tanto e não receber nada em troca. Mas moça, a chave pra isso é gostar, mas não depender.

beijos, coração.

Amanda Menezes disse...

As vezes é melhor que isso aconteça memo. Pra que insistir em algo que pode não dar certo? É melhr deixar o tempo e a distancia levarem esse alguem pra longe. De algum jeito a vida vai fazer ele voltar.
Tava com saudade daqui. Beijoos Nicole.
Amanda Menezes

Suzi Lima disse...

Então...foi isso? Ele fugiu? (Que covardia...)
Te sigo,querida ^^

Bells disse...

"Cadê você que não canta mais minha canção favorita pra me fazer sorrir, que não me espera pra ir embora ao teu lado, que não me liga pra contar o quão engraçada foi aquela piada que te fez lembrar de mim? Cadê você que eu não sei? Pra onde fostes enquanto eu te esperava e me enganava com ilusões de te esquecer? Cadê você que não vem me explicar o que nunca teve explicação?"

Me explica como eu posso ficar tão satisfeita e feliz de ler um texto seu, me faz mais alegre para! Bom como sempre me completa de algum jeito Nicole, como sempre parabéns, xoxo.

Giovanna disse...

Ah moça, teus pensamentos tão criativos tornados tão lindos em forma de poesia em prosa, me fazem ver o mundo a minha frente com olhos de princesa. Onde está esse homem que silenciará meus medos? Sonhar com teus textos sempre fazem um bem danado para o ego de princesa rebaixado! E quando se lê uma coisa assim "O amor é subir a montanha sem saber se lá em cima havera o voo ou a queda." sabe-se que sua vida não é a mesma sem essas pessoas excepcionais, como você! Já estou divagando, mas não importa. Texto perfeito!

Fernando disse...

Curti muito seu blog, posts realmente interessantes. Já estou te seguindo... =)

Letícia Silva disse...

estou encantada com este texto. tanto amor foi passado nele, tanta vida e sentimentos tão claros e concretos. estou sem palavras, ficou maravilhoso! um beijo

poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...