domingo, 13 de fevereiro de 2011

Para a Amiga que descobri.


Pensei muito sobre como começar isso aqui. Só que tudo pareceu clichê demais e nada me agradou, não que eu não goste de clichês, porque gosto, mas porque acho que clichê não combina com a nossa amizade. Resolvi começar então com uma confissão: a sua amizade foi uma das maiores conquistas - e revelações - desse ano que passou. Agora imagino você vermelha de vergonha ao ler isso e eu ficaria também se tivesse que te dizer pessoalmente - e, confesso, provavelmente não diria. Mas ainda bem que consigo me expressar com palavras - ainda que bobas - escritas, acho importante deixar que saibam o quanto sinto, me importo e agradeço. Taí, Gabriela Machado do Amaral, ou Gabs para os íntimos, é nesse ponto que eu queria chegar: eu me importo muito, te agradeço muito e te amo muito, ainda que nem sempre pareça e ainda que ambas tenhamos outras amizades maiores e mais frequentes. Sabe, é que eu nunca imaginei que a bebezinha do primeiro ano, aquela menina que olhava torto quando comentávamos "gastar dinheiro", que não podia combinar 393 e saia, que nem sempre compartilhava da mesma opinião que as estrelas, fosse se tornar minha Amiga - assim mesmo, com A maiúsculo. Claro, éramos amigas sim, convivíamos, fazíamos trabalhos, ríamos juntas, mas mesmo assim ainda havia uma distância - um abismo entre nós. E agora olhando com clareza de onde estou, vejo que foi no momento em que as turmas mudaram que nós - todos nós - percebemos o quanto a nossa amizade era importante, essencial, vital. Daí corremos e nos agarramos em nós, numa espécie de nó impossível de desatar. Então, quem não olhava pra direita começou a olhar, quem não olhava a esquerda resolveu mudar a direção dos olhos e, de repente, te vi. E te emprestei livros, compartilhei músicas, autores, histórias. E me permiti seus livros, suas histórias, seus modos de pensar, seus vícios e paixões. Tá certo que nem sempre entendi, como você também nem sempre entendeu os meus, tenho certeza, mas sempre permaneci aqui. Me permitindo conhecer mais da amiga que em breve você se tornaria. E se tornou. Me abraçou quando o meu mundo desabou, me fez companhia quando eu precisei estudar, disse tantas vezes também ter ido mal nas provas - mesmo tendo se saído super bem - pra me confortar. Dividiu suas paixões, seus sonhos, suas taras. E se isso tudo não for amizade, eu juro que não sei o que essa palavra significa. Não, não é uma amizade comum, eu não te mando depoimentos todos os dias, não te abraço a cada 5 minutos, não te ligo pra fofocar como as migs devem fazer. Martha Medeiros, aquela moça em quem te viciei, disse em algum texto bem escrito que existem vários tipos de amizade, inclusive aquelas em que essas demonstrações não são necessárias porque estão implícitas nas atitudes que são tomadas. E, como diria você, posso dizer? eu vejo amizade em pequenas atitudes que você toma. Esse é o jeito Gabs de ser amiga, eu aprendi com o tempo. Vai parecer papo de mãe, tia, ou sei lá o quê, mas eu posso dizer que te vi crescer. Da viciada em Páginas da Vida à viciada em Bones. Da protegida que não pegava 393 à noite à destemida que foi pro Centro à noite - sozinha. Da chatinha que revira o olho diante de nossas programações estrelares à super badalada migs que topa qualquer parada. Da metida que não suportava a ralé à supersimpática que vivia mais na ralé do que na "elite". Da menininha segundo lugar que entrou no primeiro ano à universitária que saiu do terceiro ano. E é pra lá que você vai agora. Uma criança de 17 anos numa faculdade, uma descontrolada solta no centro da cidade, uma maluca que resolveu prometer me acompanhar em surtos teatrais. Pra terminar o texto, eu ia dizer pra você não se afastar e lembrar pra sempre de mim, das estrelas, dessas coisas todos que dividimos. Mas alguma coisa me diz que não preciso. Alguma vozinha aqui na minha mente me diz que você vai ser a louca que me acompanhará em outras grandes aventuras, que trocará sms comigo durante as aulas, que fará os telefones das outras estrelas tocar e tentará marcar novos encontros que não deixem o brilho que hoje existe se apagar. Então, vou só desejar feliz aniversário. Muito sucesso e muita sabedoria pra essa sua nova fase. Um namorado tipo o teu Caquinho. Um futuro brilhante. 
Eu te amo, Amiga. Fico muito feliz por ter escrito tudo isso e depois ao ler ter certeza de que tudo o que escrevi é verdade. Sem exageros. É tudo sincero. Meio dramático, eu sei, mas o Edshow já disse como eu sou né? você sabe.


"Afeto, certamente. Cumplicidade? Mais do que cumplicidade. Sintonia? Acho que é amor.
Oh, céus! Santa pieguice, Batman! Amor? Esta legalenga de novo?
Sério, só mesmo amando um amigo para permitir que ele se jogue no seu sofá e chore todas as dores dele sem que você se incomode nem um pingo com isso. Só mesmo amando para você confiar a ele seu próprio inferno. E para não invejarem as vitórias um do outro. Por amor, você empresta suas coisas, dá o seu tempo, é honesto ns suas respostas, cuida para não ofender, abraça causas que não são suas, entra numas roubadas, compreende alguns sumiços, só que liga quando o sumiço é exagerado. Tudo isso é amizade com trato. Se amigos assim entraram na sua vida, não deixe que sumam."

(Martha Medeiros)

7 comentários:

vell disse...

é preciso força pra sonhar e perceber que a estrada vai além do que se vê. rs

pois, amei teu blog, é lindo. já to seguindo tá? um beeeeijo

Yohana SanFer disse...

Aii que bonito, que declaração...pieguice? imagine...puro sentimento e sintonia!
Que seja sempre assim pra vcs! bjss e obrigada pelo carinho em meu blog moça, sigo acompanhando aqui o seu tb! :)

Hugo Almeida disse...

Eu, como eterna apaixonada por cartas que sou, imagino tudo isso escrito em um papel e a tua amiga lendo. Não há nada melhor que saber de tanta coisa linda assim e poder guardar. Parabéns pela atitude e são lindas tuas palavras

=*

Amanda Arrais disse...

O último comentário acho que não escrevi na minha conta. Só mesmo pra explicar que sou eu. :)

Lua disse...

bonitas palavras.

beijo ;)

andreiaborba disse...

Ai que lindo!
E se isso é piegas, então um viva à pieguice!
Amei seu blog! Estou lhe seguindo, tá? Um beijo! Déia

Gabriela Machado disse...

só hj percebi que não deixei nenhum comentario aqui, que amiga desnaturada que sou!
Vc tbm foi aos poucos se tornando minha Amiga-com letra maiuscula com vc diz- pode passar o tempo, eu ficar meio sem tempo pra me comunicar, mas saiba que tô sempre aqui, viu? pode contar sempre com essa amiga aqui! como vc já pode perceber nesse inicio de 2011 q nao está sendo facil se livrar de mim, nem vai ser, marco mesmo encontros (como já tem marcado), cutuco no facebook e encho o saco no twitter rs

ps:nao deveria revelar isso, mas o farei, já estou na faculdade, ando com novas pessoas, mas na maior parte do tempo só fico sonhando ter vcs lá no ifcs comigo, q a gente continuasse estudando juntas

ps²:se falaram q falei isso eu falo q nao! mas teve um dia q comentando com minha vó sobre o pessoal da faculdade e o pessoal CPII, chorei de saudade, nunca vou encontrar amigos como vcs!

poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...