quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Fugitivos.


- Já sentiu vontade de fugir?
- Já. Todos os dias.
- Pra onde iria se pudesse escolher?
- Pra longe dessa falta de nós. Pra qualquer lugar onde houvesse espaço pra gente existir.
(silêncio)
- Pra uma casa pequena e só nossa. Pra onde a lua não deixe de brilhar. Pra onde todas as estradas unam nossos caminhos.
(silêncio)
- Não acredita em mim, não é?
- Não sei, acreditar, eu acredito. Mas não te imagino assim. Correndo por mim. Largando tudo por mim. Acreditando no eterno que eu tanto canto sobre o amor.
(silêncio)
- Foram muitas palavras, compreende? Delas eu já estou cheia. Sei que elas nos ajudaram em certo ponto do caminho, mas e agora? É hora de mostrarmos que sabemos colocá-las em prática. É bom saber que se fosse uma comédia romântica e você o personagem principal, largaríamos tudo e sairíamos para algum lugar dos sonhos, praquela praia deserta, onde os créditos subiriam enquanto nos beijássemos na areia em frente ao mar. Mas é a vida real, você entende? E eu já tô cansada de saber que nada aqui acontece como nos filmes. Que todas as suas falas dariam um ótimo diálogo de filme clichê, mas aqui é a vida. É o amor real em jogo. O nosso amor. E aqui tudo aconteceria de forma simples, se nós não complicássemos. Não preciso fugir de tudo para ficar contigo, e nem quero que você o faça. É diferente. É um sentido metafórico da fuga.
- Eu só queria ir para qualquer lugar onde pudéssemos existir.
- E viveríamos fugindo pra sempre? De estrada em estrada, em busca de um lugar que nos abrigasse? Na vida as coisas costumam acontecer de forma diferente. Na vida são as nossas mãos que tornam o lugar em que vivemos propício para existirmos por completo.
(silêncio)
- O que quero dizer é que em qualquer lugar, numa casinha no fim do mundo ou num apartamento numa cidade grande, podemos existir. Veja só, o céu, a lua, as estrelas, são os mesmos em qualquer lugar. Nós também. E o bastante é a certeza de que queremos um ao outro. Com isso encontraremos força nos dias em que for impossível ser feliz. Encontraremos impulso para pular as incontáveis barreiras que aparecem no caminho. O amor será ponte entre distâncias, consolo para qualquer dúvida que surja, sol em meio ao temporal.
- Você tem essa certeza, certeza de que me quer, apesar de tudo?
- Tenho. E tive durante todos esses dias que acordei sem você. E ainda a teria daqui a cem anos.
(silêncio)
- Você não tem, não é?
- Tenho. Claro que tenho. E sempre tive. Desde a primeira vez que te vi e desejei estar contigo. Eu estava só pensando que, daqui a pouco o diálogo acaba e as palavras ficam na nossa mente, será mesmo só isso? Será que mesmo depois de tudo isso, continuaremos assim? Nessa fuga, que me ocorre agora, que sempre foi fuga de nós mesmos? Me parece agora que estivemos correndo o tempo todo, por cidades distantes, conhecendo gente que não era como nós, corremos em direção opostas o tempo todo, mas sempre houve uma esquina mágica que ligava os lugares em que estávamos, não importando o quão distantes fossem um do outro. Vezenquando mandávamos cartões-postais que tinham função de pedido de socorro. Ambos sabíamos. Você lia em minhas palavras e eu nas suas. Pedíamos resgate. Os dois. Queríamos ir embora dali e nos perder para sempre um no abraço do outro como naquelas vezes e existir como naquela manhã de novembro. Só que, desacostumados a agir, pensamos que fossem só palavras. Sufocamos nossos impulsos de fazer telefones e campainhas tocarem, por medo de ter apenas lido algo que foi simplesmente escrito sem pretensão nenhuma. Só que nunca foi só palavra. Sempre foi pedido de socorro disfarçado, sinal de fumaça de quem pede salvação. Só que não sabíamos. Não conhecíamos o poder que tínhamos em mãos de fazer o nosso roteiro mudar com apenas um gesto. Mas agora sabemos. E será que estamos dispostos?
(silêncio)
- Vê só? você espera que eu fale e eu espero você falar. Ninguém dá uma cartada sem antes ver a do outro. Zero a Zero sem fim. Pior do que fuga: inércia.
- Nunca tive certeza sobre o que você queria. Enquanto você sempre soube que eu estive aqui a todo o tempo e que toda a minha fuga foi apenas disfarce. Esperei por você, pelo seu resgate, porque sempre acreditei que era eu a sobrevivente daquele naufrágio perdida numa ilha. Nunca soube que você, ali do outro lado, esperava também o meu resgate. 
(silêncio)
- Mas se ainda for tempo, vê agora a fumaça no céu dizendo que te amo. Atende ao telefone que toca, agarra à boia que te é jogada, abre a porta da tua vida pra mim. Esquece os erros do passado e deixa de uma vez o presente se misturar ao futuro e tornar tudo uma coisa só.
- Então vem. Se encaixa novamente pequenininha no meu abraço, no lugar de onde você nunca deveria ter saído.
- Você ainda pensa em fugir?
- Não. Aceito o lugar onde estou e que agora é onde você está. Estamos juntos. Essa é a maior fuga que já existiu: fugimos do fugaz que o mundo oferece, escrevemos hoje o nosso eterno.
- Fugitivos. Gosto desse nome. Se fóssemos comédia romântica, nos chamaríamos assim.
- Se fôssemos comédia romântica, teríamos fim. Não temos. Somos eternos.
- Mas olha, antes preciso dizer que não será fácil.
- Mas haverá amor. Isso basta. Eu prometo. Não tenha medo de que eu desista.
(silêncio)
- Eu te amo, sua boba. Eu sempre te amei. E te amarei por todas as manhãs, todos os invernos, todos os pôres-do-sol da nossa eternidade que começa agora.

(20/10/10 e 06/01/11)

9 comentários:

''Tay' disse...

Acho que fugir nunca é a melhor saída.
Amei o texto *-*

bjus =*

Luiza disse...

"Esquece os erros do passado e deixa de uma vez o presente se misturar ao futuro e tornar tudo uma coisa só."
que lindo. AMEI o seu comentário. de paixão. muito obrigada por ele. até fico sem saber o que te dizer. só sei que fugir, não é a melhor saída quando os dois se gostam. e que eu concordo que o amor pode ser o suficiente se os dois investirem o sentimento juntos. e também, que eu queria muito, como você mesma disse, que o seu cara despertasse e não deixá-se esse seu amor tão lindo, ser vivido só no seu peito, só com você. ficou lindo viu e de uma coisa eu sei, que você é incrível e real, não como nos filmes, mas sim de carne, osso, muito amor e coração. beijão ♥

Amanda Arrais disse...

"...minha fuga foi apenas disfarce. Esperei por você, pelo seu resgate, porque sempre acreditei que era eu a sobrevivente daquele naufrágio perdida numa ilha. Nunca soube que você, ali do outro lado, esperava também o meu resgate."

LINDO! Adoro diálogos, tanto de ler quanto de escrever, e gostei muito mesmo desse teu. Verdadeiro, sincero.
Gosto muito mesmo da maneira como tu escreves.

=*

dear sarah disse...

Fugir na maioria das vezes parece a solução mais adequada em certas situações,
mas acaba sendo algo que se não enfrentarmos a situação tudo pode desmoronar.


fuja mas volte e resolva tudo!

José María Souza Costa disse...

Gostei, muito bom.
Passei aqui lendo. Vim lhe desejar um Tempo Agradável, Harmonioso e com Sabedoria. Nenhuma pessoa indicou-me ou chamou-me aqui. Gostei do que vi e li. Por isso, estou lhe convidando a visitar o meu blog. Muito Simplório por sinal. Mas, dinâmico e autêntico. E se possivel, seguirmos juntos por eles. Estarei lá, muito grato esperando por você. Se tiveres tuiter, e desejar, é só deixar que agente segue.
Um abraço e fique com DEUS.

http://josemariacostaescreveu.blogspot.com

Milena' disse...

Quando bate aquela vontade de fugir, o melhor é parar e pensar: fugir de quê? e pra quê?
É o que você disse: em qualquer lugar se pode existir. Sempre vai ser preciso um pouco de luta, um tanto de força.
:*

Brunno Lopez disse...

Esse tipo de escrita é interessante.
Diálogos são atalhos para uma vida sem rotina, uma existência com surpresas realmente inesperadas.

E divulgando o amor sempre...

Tem razão.

Amanda Menezes disse...

Já pensei em fugir, e já achei que fosse a melhor saida. :) Mas você tem razão, pra que ir pra outro lugar se essas coisas continuarão iguais em todos eles?! A lua continuará linda e perfeita bem longe daqui...
Adoorei mesmo :) ♥
Beijoos
Mandy

Yohana d'Arc disse...

Ola flor, agradeço os elogios e fico feliz em ter se encontrado em meu texto, volte sempre! :)

poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...