quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Carta para você não ler.


Amor, essa é mais uma carta pra você não ler. Daquelas que ficam no fundo da gaveta e que são escritas quando não faz sentido escrever uma história que não seja a nossa. Queria inventar uma história, alterar os nomes e jogar sobre outro ombro o peso que tenho carregado. Mas não dá, amor, não consigo ser tão injusta com o que pulsa aqui dentro. Aquilo que dói quando existe e dói ainda mais quando não há. É em nome disso que é e por ser tão forte é que eu escrevo pra você. Ainda que você não leia, escrever me ajuda a organizar o sentimento. É em nome dele que eu continuo aqui. Insistindo no que tanta gente já disse que não tem mais jeito. Mas o amor é assim mesmo, repito pra mim todos os dias. O amor dói. É o que esquecem de escrever nos contos de fada. Não basta encontrar o príncipe, ainda resta uma caminhada inteira a percorrer. Quando a história nos livros acaba é apenas ali que ela começa de verdade. Nunca pensei que fosse fácil, mas achei que fosse mais simples. Ser feliz não precisa ser complicado, precisa? Em nome do amor eu mudei, abri mão de tanta coisa, aprendi a ser sem medo, a deixar de lado o orgulho, a me adequar às projeções que você tinha de mim. Eu descobri que eu posso ser e posso amar e me surpreender todo dia com o tamanho de tudo o que sou. Eu fui deitar tantos dias pensando em maneiras de levar isso adiante e crescer a cada dia e nunca deixar morrer. Eu chorei por toda distância, por toda culpa que foi lançada sobre mim, por todo medo de perder você e deixar de ser alguém que te orgulhasse. Senti medo mais do que imaginei sentir, senti ciúme quando achei que ele jamais bateria à minha porta, fui insegura tantas vezes, ameacei te abraçar e tive medo de te prender, quando tudo o que eu queria era bem isso mesmo: te prender nos meus braços e nunca mais te deixar ir. Te abracei hoje dessa forma, te esmaguei mesmo com meus braços fracos, num grito mudo pra que você entendesse que o seu lugar era ali e fim. E que era ali que eu precisava de você o tempo todo e que se a força acabasse você me desse de novo o combustível maior do mundo: o amor. Senti falta dele hoje e chorei ao te dizer tchau. Chorei porque as coisas não seguem o caminho que sonhei pra elas e quando isso acontece, minha vontade é de jogar tudo no lixo e começar do zero. Por isso, vou levantar agora e transformar o mundo que hoje amanheceu frio e escuro, mesmo depois de um dia de sol. Vou levantar amanhã e te encontrar por uma outra primeira vez, te beijar como aquele dia no banco da praça, te dar a mão como na nossa primeira ida ao cinema. Vou colocar uma carta na sua mochila, um recado no bolso da sua camisa, me apaixonar de novo pelo cara que é a única excessão no meio de tanta gente. Não temos mais tempo pra nos acomodarmos no mesmo lugar, é hora de ser de verdade. Existem três palavras presas em algum lugar aqui dentro esperando a hora de serem ditas. Existem planos secretos, surpresas arquitetadas, tantos sonhos a serem vividos. Se hoje a minha voz falhou, amanhã ela gritará no seu ouvido que não vive sem você. Daqui a pouco é um novo dia. Daqui a pouco o sol volta a brilhar. Daqui a pouco eu encontro o seu sorriso vindo de encontro ao meu. Daqui a pouco é a hora de começar. E de ser. E de amar, amor.

7 comentários:

Luiza disse...

cada texto teu, cada frase tua, cada junção de palavras, sai lindo, sai tocante. que texto incrível, com sentimento forte, pulsante, me prendeu, eu o devorei pedindo bis. lindo, lindo demais flor! sempre você arrasando por aqui! beijos

Helen Karoline disse...

Como de costume, tá perfeito o texto, o blog e tudo aqui *-*
Você brinca tão bem com as palavras, fica tudo tão claro, real e lindo *-*
bjsbjs :*

Deni Maciel disse...

lindissimo texto
mais q baseado em fatos reais
sustentado em sinceras e gostosas palavras *-*


abraços
obrigado por tudo
e feliz dia da planta carnívora
herbívora...regime for all neh xD
atééé *-*

Adrielly Soares disse...

Muito bonito seu texto. É admirável que tem coragem de recomeçar a cada dia.

beijos

Natural.Origin disse...

Cartas...

Ju Fuzetto disse...

Meu coração parou de bater... são palavras, são gestos, carinhos...
cada sorriso espalhado aqui, também me faz sonhar...

Que lindo !!

Um beijo

Rita Dias ((: disse...

que lindo o seu texto *-*

eu amei e quase chorei. eu adoro a forma como você escreve, é tudo tão sincero!

poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...