terça-feira, 20 de julho de 2010

Para o nome na minha borracha.


Há quem diga que a distância é o ponto final pra qualquer amizade. Mas com a gente não é assim. Tive a sorte de encontrar em você um amigo como eu jamais havia tido antes. Não lembro de ter te mostrado vezes suficientes o quanto você era importante pra mim nos dias em que sua companhia era uma certeza e talvez fosse mesmo preciso seguir caminhos diferentes pra perceber que nossas linhas, apesar de tortas, deviam estar unidas pra sempre. Te descobri um pouco tarde, por isso aprendi contigo à fazer algo crescer mesmo à milhas de distância. Fiquei feliz um dia desses por perceber que lá se vão uns três anos que a gente não se vê, mas o que vem é uma amizade que arruma sempre uma forma de crescer. Nossos contatos, antes tão raros, vão se tornando presenças constantes nos meus dias. Nossas conversas, um dia tão superficiais, vão se tornando conselhos, advertências, cuidado de um com outro. Hoje bateu uma saudade enorme, você não tem ideia. Uma saudade boa, mas dolorida. Uma saudade mais forte do que antes, mais verdadeira também. Tive vontade de te encontrar em qualquer esquina pra te dar o abraço que eu guardei desde aqueles dias. Hoje, eu pararia o meu mundo pra te encontrar. Porque abri aquela caixinha em que te guardo e você tomou conta de toda a minha memória. O barquinho de papel que você me fez em uma das aulas, o recado que você me escreveu e que dizia que seu coração apertava por saber que um dia não nos veríamos mais, a minha borracha preta. Te guardo ali pra não te perder nunca. Pra lembrar sempre porque um dia eu resolvi te chamar de melhor amigo. Lembrei disso tudo hoje e a saudade preencheu todos os cômodos. Deu saudade de te encontrar todas as manhãs e acabar esquecendo o mundo inteiro só pra poder jogar teus jogos. Eu sempre vencia, lembra? Acho que você fazia de propósito, porque aí poderia dizer que era hora da revanche e assim teríamos mais momentos só nossos. No final sempre acabávamos rindo da nossa bobeira e sabíamos que a nossa bobeira era o que nos mantinha de pé. Foi essa bobeira que te fez naquele dia arrancar uma borracha preta da minha mão e mudar a minha forma de te enxergar. Eu ainda tenho ela aqui. Aquela borracha preta onde eu vivia escrevendo o nome do "amor-da-minha-vida". Eu nunca vou esquecer do dia em que você demonstrou todo seu ciúme e arrancou a borracha da minha mão e disse a coisa mais linda que alguém já havia me dito, você disse que o seu nome podia estar escrito ali também. E você escreveu. Com letras garrafais. Mas que foram levadas pelo tempo. A sorte é que naquele dia, mesmo sem saber, você também escreveu seu nome no meu coração. Ali eu me apaixonei por você, que também era apaixonado por mim. Mas não fomos além, porque éramos novos demais. E porque hoje eu entendo que você chegou na minha vida pra ser amigo mesmo. Aquele tipo de amigo que acaba virando irmão no meio do caminho. E o que ficou depois disso tudo, foi justamente isso: uma amizade enorme e indestrutível. É por isso que o dia do amigo sem você não é completo. Eu sei que daqui a pouco o dia vinte vai embora, mas amigo que é amigo é lembrado todo dia. E pra você sempre vai ter espaço na minha agenda, inspiração pra qualquer texto, saudade a todo momento. Na minha vida sempre vai ter espaço pra você. Pro cara que largava todas as garotas lá fora pra ficar comigo, porque sabia que o meu mundo era diferente demais daquele em que viviam. Pro cara que salvou e alegrou minhas manhãs com simples jogos de pontinhos ou "adedonhas". Pro cara que riu comigo pelo microfone do msn e salvou a noite de um sábado que tinha tudo pra acabar como uma outra qualquer. Pro cara que confiou mais em mim do que em todas as garotas lá fora. E eu sinto falta dele. De saber sobre a vida dele, de rir com ele, de o ter todos os dias reforçando seu nome na minha borracha - e no meu coração. Talvez eu tenha vacilado algumas vezes e dado mais valor a quem não merecia tanto assim, mas se ainda restar tempo, te coloco em lugar de honra. Pra quem acha que amizade entre homem e mulher é coisa de outro mundo, levantamos firmes e fortes pra provar que existe e é verdadeira sim. Obrigada por ter me deixado ganhar não só os jogos, mas a sua confiança, o seu respeito e a sua amizade, eu sei o quanto tudo isso é sagrado pra você. E é sagrada pra mim a sua amizade. A certeza de que você se importa comigo, com as minhas escolhas, com meus medos. Entre todas as nossas diferenças, descubro cada vez mais semelhanças. Nossos medos, nossa exigência, nossa mania em levar à sério as coisas do coração e não se entregar quase nunca. Tenho um coração bobo aqui dentro que pula feito criança quando vê um emoticon teu na tela, quando a janelinha pisca e é você, quando mesmo de longe você mostra que de alguma forma eu ainda existo pra ti. Eu também tive grandes perdas na minha vida e a sua companhia foi uma delas. Eu nunca vou esquecer de você, eu prometo. E sempre que você precisar vai existir uma 'certinha' aqui do outro lado pra te colocar no caminho certo. Se despedaçarem seu coração, tem alguém aqui pra tentar encontrar as palavras certas e te fazer acreditar de novo. Se der medo, se houver decepção ou qualquer outra coisa, é só chamar, paro meu mundo pra te encontrar. No meu casamento te quero lá, no seu estarei na primeira fileira, porque eu sei o quanto você é diferente dos garotos lá fora. Se nada der certo, a gente foge juntos pra formar uma bandinha e viver com o pé na estrada, lembra? E a gente ainda se encontra por aí, pra jogar nosso tão marcado e tão furado boliche. Nem precisa me deixar ganhar dessa vez, eu já vou estar feliz por estar contigo de novo. Até lá, continuarei te mandando scraps e esperando ansiosamente por um emoticon seu surgir na tela.
A borracha tá aqui. Com o espaço pro seu nome devidamente reservado. Da próxima vez usa aquela sua caneta permanente, a mesma que você usou pra escrever no meu coração. Onde eu te levo pra sempre, meu amigo. Saudade é o que há.

"É assim que as pessoas vivem pra sempre.
Porque alguém as leva consigo."

Dessa forma, te faço eterno em mim.

4 comentários:

Mandy disse...

Texto perfeito. Pareceu um pouco tenso, mas não tanto como os outros que vc escreve para essa pessoa ai. Sabe, lá no fundo eu gostaria de sentir isso pelo meu principe. Gostaria de amá-lo como um simples melhor amigo. Mas ainda não consigo isso. =/ Agora, pode ter certeza que o dia que eu conseguir, vc vai saber viu. ♥
De qualquer forma, feliz dia do amigo. Te considero uma já, mesmo só por aqui.
Beijoos
Mandy

Luiza disse...

ah que lindo, tu sempre tens uma forma emocionante de expressar sentimento! eu amo cada texto teu! beijos

Evelyn Ceinwyn . disse...

È uma amizade-amor-companheirismo.
a coisa mais singela simples e especial que li neste dia, e pude relembrar também de alguém tão sensato quanto esse que também faz parte distante do que um dia foi realidade.

Mil Beijinhos minha menina poeta.
Me encanto cada dia mais com tuas palavras, quando eu souber escrever quero escrever assim como você.

dianaBruna disse...

Lindo lindo lindo!
Admito que não sou das maiores defensoras de amizade homem/mulher, mais por experiências que outra coisa. Mas admiro uma quando ela me parece verdadeira e pura. Sortuda é você por ter tido e ainda poder dizer que tem uma amizade verdadeira, que resiste ao tempo e à distância.
um beijO!
dianaBruna

poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...