segunda-feira, 15 de março de 2010

Exagero?

Depois de tanta procura, tanta espera, tanta demora, eu encontrei você. Depois de ter arriscado e quebrado a cara mil vezes, você apareceu. Depois de sorrisos amarelos, olhares vazios e promessas ao vento, você me encontrou. Depois de amores pela metade, de paixões de uma noite, de palavras escritas pra ninguém, o meu amor encontrou o seu. E ali permaneceu. Agarrado à ele. Muitas vezes não vendo, mas sentindo o bastante. Tantas vezes não sentindo, mas ainda assim oferecendo. E eu fui embora muitas vezes, caso você não saiba, mas em nenhuma dessas vezes eu sai desse mesmo lugar. Acho que você é dessas pessoas que não deixam outra escolha a não ser amar ou sair correndo. Eu tentei correr, escapar, fugir de um amor que ameaçava me consumir, mas eu não pude. O meu amor já estava agarrado a você. E ainda está. E vai sempre estar. Eu pra sempre estou. Agarrada à você. E você a mim, quem sabe. Eu não sei. Mas hoje eu quero acreditar que sim. Pra ter motivos pra sorrir, pra escrever coisas bonitas e acreditar no que escrevo. Hoje eu acredito porque eu preciso, pra acreditar que a gente vai acontecer. Eu vou tentar não estragar dessa vez, eu prometo. Vou fazer tudo direitinho como manda a minha cartilha. Sem exageros. Mesmo morrendo eu não vou ligar pra dizer que tô com saudade. Eu não vou dizer que o seu sorriso meio bobo é o mais lindo que eu já vi, pra você não me achar melosa demais. Eu queria não mais escrever tão abertamente sobre você, mas não dá. Então não vou te mostrar mais nenhuma dessas palavras, pra você não achar que eu sou uma louca, exagerada até o fim. Eu não vou te contar sobre a esquininha que eu já nomeei como nossa. Não conto sobre o mundo que eu criei pra nós e que é pra onde eu corro quando preciso sorrir, chorar, esquecer o mundo aqui fora. Não vou te dizer que você é lindo e que eu passaria o dia todo só olhando pra você e pensando: "O que é que você viu em mim?". Eu vou participar do teu jogo, jogar minhas cartas na mesa, só não mostro as escondidas na minha manga. Eu sei que você é diferente dos caras lá fora, e que eu posso te contar tudo sem medo de você me achar louca, melosa e exagerada, porque eu sei que você também é um pouco disso tudo. Mas eu vou seguir minha cartilha só pra fingir pra mim que esse tempo longe talvez não seja tão difícil assim. Preciso me afastar. Se sentir minha falta saiba que não é por opção, mas necessidade. Eu preciso ir, porque não quero ter metade de você, eu te quero por inteiro. E se não posso ter agora, eu volto mais tarde. Enquanto isso eu absorvo suas palavras pra ter com o que sobreviver sem você. Não me perca, não desista de mim, só tenta entender essa minha loucura. Tem uma parte tua comigo, tem uma minha aí contigo também, é só procurar, talvez nem esteja não difícil de encontrar. Se sentir saudade escreve uma carta, um e-mail, um sms, qualquer coisa pra que eu tenha motivo pra te escrever sem desrespeitar minha cartilha. Dobre a nossa esquininha e pense em mim. Penso em você também. Se assim como fiz com a esquininha, você também tornou alguma coisa nossa - uma música, um livro, um sonho - ouve, lê, vive, pra me sentir aí perto de você. O nosso amor é forte e eu acredito nele, não só hoje. Se depender de mim a gente vai até o fim. E eu não vou estragar. Não quero estragar a sua perfeição com meu jeito exagerado de ser. Não quero sujar o teu amor com o meu amor meio desastrado e sem jeito. Eu quero ser o melhor pra você. Sou dramática, intensa e exagerada. Dá pra me aceitar assim? Dá pra entender as regras da minha cartilha? Dá pra me ensinar a ser o que você precisa? Dá pra me amar mesmo sendo assim? Se a resposta for sim, me espera, amor, pra dar continuidade a uma história que nem mesmo o tempo - com sua força e sua mania de levar coisas embora - conseguiu destruir. O abrigo que tem pra ti em mim é indestrutível.
Desculpa se exagero, mas o meu amor é assim mesmo - exagerado que só. Tem lugar pra gente aí dentro?

4 comentários:

Larissa p. disse...

aah nic. que lindo, seus textos são perfeitos e você é uma diva. AMEI de verdade.. eu amo textos que fala de amor -q enfim, to aqui pra te dar parabéns como sempre e falar pra você continuar assim! tu escreve muito bem.. sério!

Luiza disse...

ah que amor!me apaixono por você a cada texto que leio :P
seu amor é lindo, é estranho não poder demonstrar o como a pessoa é especial apenas para que ela não perca o interesse. e eu sei direitinho como é precisar se agarrar no sentimento e na esperança. boa sorte *-*

Little dreamer disse...

Engraçado Nic, em um pedacinho em especial desse texto vc colocou exatamente a explicaçao pra eu permanecer onde estou ate hoje : "Acho que você é dessas pessoas que não deixam outra escolha a não ser amar ou sair correndo. Eu tentei correr, escapar, fugir de um amor que ameaçava me consumir, mas eu não pude"


THAT'S IT

Mandy disse...

O que seria da nossa vida sem os exageros, né? Eu mesma vivo a vida exageradamente, e sou feliz por isso. Como ja dizia Clarisse Lispector, 'não sei amar pela metade, e nem viver pela metade'. :D
Ameei ♥
Beijão
Mandy

poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...