sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Diálogo.

- Alô?
- Alô. Olha, escuta até o fim e não diz nada, por favor. Mesmo que você me ache uma louca - o que provavelmente vai achar - não desliga. Mesmo que a campainha toque, o despertador apite e a casa pegue fogo, me ouve até o fim, é só o que eu peço. Não desiste de mim de novo. Por favor, pelo menos dessa vez, me deixe ir até o fim. Você não sabe o quanto eu me preparei pra esse dia, quantas vezes eu ensaiei tudo o que eu ia te dizer. Eu sei, já faz bastante tempo era pra eu ter esquecido que você existe, mas não consigo. Queria saber como você está, com quem está e o que está fazendo. Queria saber se você ainda dobra aquela esquininha e se, pelo menos um vez, lembra de mim ao passar por lá. Queria saber se você ainda tem aquela mania chata de fazer piada de tudo e nunca falar sério e nunca deixar mostrar o que sente. Talvez continue, talvez não. Não precisa responder, seu silêncio me basta. Eu continuo a mesma, se você quiser saber. Continuo com a terrível mania de falar demais, escrever demais, dramatizar demais e amar demais. Ainda tenho aquela risada que você dizia adorar. Ainda tenho aquele livro que você ria só de olhar a capa. Ainda ouço aquela música ruim que só é boa porque me lembra você. Ainda não sei atravessar a rua. E ainda tenho aquela péssima mania de te procurar em outras pessoas. Eu sei que você disse pra eu parar com isso, eu tentei, juro. Mas é mais forte do que eu, me domina. Andar por essas ruas cheias de pessoas comuns e sem graça só me serve pra lembrar a falta terrível que você me faz. Lembra quando você disse que isso era uma bobagem porque ninguém nunca é igual a ninguém e que cada um é especial de um jeito diferente? Pois é, você estava certo, de novo. O sorriso nunca é o seu, o abraço é sempre menor e mais frouxo, o olhar é sempre mais vazio. O jeito de andar nunca é tão engraçado, a mania de me fazer rir nunca é a sua e nem as piadas se aproximam das suas. Eu sei, eles devem ser especiais de alguma forma, mas não pra mim. E isso é culpa sua, culpa sua e dessa sua mania de ser a melhor pessoa do mundo e não deixar nada de sobra pra esses pobres coitados. Sinto tanto a sua falta, você não tem ideia. Eu olho pro sol e lembro de como ele brilhava quando eu estava contigo. Eu olho pras estrelas e lembro daquilo que as pessoas sempre dizem que sempre é possível que duas pessoas estejam contemplando-as e pensando uma na outra e se relacionando sem saber, e começo a pensar em você e se você também pensa em mim e se você vez ou outra para assim em meio a afazeres rotineiros como assistir televisão, comer ou jogar futebol, e fica lembrando de mim, da gente, de qualquer coisa que te faça me sentir aí perto de ti. Tudo aqui fora me lembra você, parece loucura. A matemática, as palavras, até o semáforo me lembra você. Isso deve ser bom, penso sempre, dessa forma eu nunca estarei sozinha. Meus amigos dizem que isso é coisa de
apaixonado e talvez seja isso mesmo o que eu sou: apaixonada. Por você. Pelos seus silêncios. Pela nossa esquininha. Pelo seu senso de humor. Por qualquer coisa que seja sua. Por tudo o que me faz sempre insistir em te procurar por aí. Me ocorre agora que paixão é uma coisa meio fraca, meio sem sentido e meio passageira. E isso o que eu sinto aqui dentro não parece que vai acabar um dia, por isso, talvez seja amor. Eu sei que essa palavra, amor, te assusta, mas agora não tem mais problema, você tá longe mesmo, já fugiu da garota encrenca, agora eu digo sem medo de ser feliz, de assustar ou de parecer uma doida varrida: EU TE AMO. Eu te amo mesmo sem você fazer nada, como se só saber que você existe em algum lugar do mundo fosse suficiente pra manter esse amor de pé. Eu te amo acima do tempo, acima da distância, acima de qualquer coisa que possa aparecer no meu caminho. Eu te amo mesmo, pra caramba, de verdade e sem freios. Eu te amo e talvez essa coisa de amor seja imortal. Já vou terminar, mas antes guarda isso contigo: Eu te amo pra sempre! Mas agora, dá licença que vou ali fora viver a minha vida e te procurar em outros caras e me alimentar de paixões. Eu te amo, mas nem por isso eu deixo de viver a minha vida. Vai que um dia, de tanto te procurar eu acabo te achando. Ou você me achando, tanto faz. A gente ainda se encontra, eu sei.
Tchau, não precisa dizer nada. No silêncio te sinto. No silêncio te sei. No silêncio me amas.
Beijos no coração.

13 comentários:

Flavia C. disse...

Nicole, de parecidos acho que nossos textos tem apenas o fato de optar por um telefonema. A minha 'personagem' era mais uma desiludida, mais uma menina que acorda pra vida e entende que aquele não é o cara. Já a sua personagem, ou se tratando de voce mesma, ainda tem a possibilidade de enxergar coisas boas naquele cara, ainda consegue sentir amor, encantamento. A minha acho que agora só sente desprezo :/
Amei o texto, mais uma vez.
Parabéns querida (:

Ju Fuzetto disse...

Flor, que maravilhoso esse texto!!

"No silêncio me amas"

intenso demais!!

beijo

Beea Oak disse...

nossa, esse texto é fascinante.. como rancor e amor podem andar lado a lado! incrível.. =)

Mandy disse...

Olha eu aqui, me achando em mais um texto seu.
Sabe Nick, eu tava pensando nisso ontem mesmo. Em ligar pra ele, e falar tudo o que eu quero e o que eu não quero tambem. Mas não fiz isso. E acho que agora, depois de ler o seu texto, entendi. Eu não quero mais ele na minha vida, eu quero encontrar ele em outra pessoa. E por isso estou vivendo a minha vida como nunca vivi antes.
Tô tentando ser feliz, e tô conseguindo de verdade. Eu não tenho mais medo de me apaixonar por outro. Eu tinha esse medo, mas ele foi enterrado junto com aquele meu grande amor.
Amanhã é um novo dia. A vida não para. Ele esta vivendo a vida dele. Me esquecendo por la. Então, vou fazer o mesmo. Vou esquecer ele aqui tambem... Mesmo que só pela parte do dia. Sempre que eu vou dormir, eu ainda penso nele. Não como pensava antes, mas ainda penso.
Só que meus pesamentos estão se direcionando pra outra pessoa. Um outro alguém, que de alguma forma ta mexendo comigo. Não sei se é certo, não sei se deveria. Mas ele ta mexendo. Ta entrando na minha vida, da forma mais rapida. Como nunca ninguem entrou.
Hoje eu sinto a sua falta, a falta do seu beijo, do seu sorriso. Enfim, acho que estou começando a me apaixonaar. E isso só ta acontecendo mesmo, porque eu quero. Dessa vez, eu quero sim esquecer aquele que eu amo.
Tenta fazer o mesmo, querida. Acho que nós vamos ser muito mais felizes dessa forma.

Beijos
Mandy

Mandy disse...

Ah, esqueci de falar.. :D Mudei o layout, espero que goste.

Bells disse...

Nic, como seus textos podem mecher tanto comigo, gente você fala, e eu imagino isso, do mesmo jeitinho, tá perfeito amr, muito mesmo *-* parabéns :D bj bj

FatoSempalavras. disse...

Sem hipérbole nenhuma.ñ seria exagero eu dizer que ñ é novidade alguma pra mim, chegar aqui e ler algo tão sincero, puro, singelo e com uma verdade tão clara quanto a luz do Sol.

Mandas muito bem.

Parabéns.

Incontáveis abraços.

Little dreamer disse...

No silencio eu sinto q to perdida em meio as palavras q eu gostaria de ouvir.

Gio vanna disse...

Ah Nicole, como eu senti falta de seus textos, de me encontrar ai no meio dessas palavras, de saber que entre milhões delas, você escolheu essas que me representam tão bem. E depois, eu fico pensando se você tem consciência do que suas palavras fazem comigo. Se não, eu te digo, eu SOU tuas palavras.

ps: sei que já dei essa idéia antes, mas mesmo assim iria se encaixar aqui, ele podia ligar de volta não é? Beijos

dianaBruna disse...

Muitas vezes ama-se assim: só dentro de si mesmo. mas o amor é troca, é partilha; não vale quando não tem as palavras do outro para somar.

Luiza disse...

c-a-r-a-m-b-a!
aã podia colar aqui várias das partes que eu simplesmente babei no seu texto.sério..estava descrevendo coisas que eu passei e senti (e passo e sinto :P). muito bom mesmo, me deu uma alegria no peito você escrevendo o que eu também tenho pra falar. ficou lindão.
beijos

Baaah disse...

Definitivamente esse foi um dos 'contos', por moças adolescentes, mais encantadores que eu já li!
Perfeito mesmo e é engraçado que quanto mais eu leio seu blog e seus posts mais eu me encontro de um jeito ou de outro.
Você é boa mesmo!!!
Parabéns pelos eu lindo blog!=)

=**

Anônimo disse...

Il semble que vous soyez un expert dans ce domaine, vos remarques sont tres interessantes, merci.

- Daniel

poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...