terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Carta para o homem que morreu.

Eu matei você. Porque eu não suporto morrer pras pessoas. Porque me apavora a ideia de que possam desistir de mim. Dói pensar que eu perdi a graça, virei qualquer coisa. Eu não sei lidar com o fato de que uma hora ou outra, a gente precisa morrer pra alguém. Por isso, eu evito todas as minhas possíveis mortes. É por isso que sempre que eu percebo que as coisas não são como antes, eu mato as pessoas. Assim como eu matei você. Eu jamais saberia lidar, nem sequer com a ideia, de morrer pra você. Eu não suportaria olhar pra você e perceber que havia desistido de mim. Foi por isso que quando a sua voz enfraqueceu, eu percebi que era a hora de entrar em ação. A hora que eu mais evitei na minha vida, a hora em que fosse necessário matar você. E o fiz. Esmaguei suas palavras, enterrei suas promessas e fugi de você todas as vezes possíveis. Eu treinei viver sem você. Eu treinei viver uma vida que não girasse em torno de minhas esperanças na gente. Eu fui te matando da pior forma possível, aos poucos. Tentando não sentir, tentando não sofrer. Mas senti demais. Senti por todas as vezes em que não falei com você. Senti pelas vezes em que me perguntavam sobre a gente e eu dizia que não existíamos mais. Senti e sofri por todas as oportunidades que perdemos durante esse tempo. Senti por tudo o que nós fomos e poderíamos ter sido. Senti e sofri de maneira incalculável. Mas um dia aconteceu. De tanto treinar viver sem você, de tanto ensaiar a sua partida, eu me acostumei. Um dia as minhas músicas não fizeram mais sentido. Aquele friozinho na barriga sumiu, as expectativas também. Você simplesmente morreu. Morreu de morte matada. Não nego que ainda sinto e ainda sofro só de pensar que você também possa ter me matado. Sou egoísta, covarde e calculista. Por medo de morrer primeiro, matei você. E junto com a sua morte, morreu o brilho que havia nos meus olhos, morreu aquela porção de esperança que eu insistia em guardar em mim. Junto com a sua morte, morreu um pouco de mim. Morreu aquela parte de mim que acreditava em amor acima do tempo e da distância. Morreu aquela parte que você tanto adorava que acreditava e ficava de pernas bambas diante de qualquer palavrinha bem escolhida. Enfim, te matei e te enterrei no lugar mais fundo de mim. As mesmas mãos que um dia procuraram as suas, se sujaram com toda a terra que foi jogada em cima de ti. Os mesmos olhos que um dia se apaixonaram pelos teus, se apaixonaram hoje por mim. Aquele velho e ingênuo coração que bateu tanto por você, hoje bate por ele mesmo. Por saber que ainda há muito lá fora. A mesma pessoa que um dia lutou por um começo, agora luta pra que o fim seja mesmo o fim. Eu sei que a sua morte em mim vai ser o seu nascimento em outro alguém. E, hoje, com toda essa baboseira sobre morte, eu só quero mesmo desejar que você seja feliz. Porque você merece, mais do que eu até. E eu serei eternamente grata a você. Eu sempre me acharei a pessoa mais sortuda do mundo por um dia ter sido escolhida por alguém como você. Eu te amei muito, de verdade. E a sua morte doeu mais em mim do que em você, pode ter certeza.

sim, foi baseado em alguns textos da Tati Bernardi, inclusive o título.

8 comentários:

Ju Fuzetto disse...

Ficou ótimo Nicky, Parabéns!!!

UM BEIJO ENORME!!!

Luana A. disse...

Saber que alguém te matou com certeza dói muito mais.
ótimo o texto *-*

Bells disse...

ficou lindo nic *-* amei :D

Flavia C. disse...

"Senti e sofri por todas as oportunidades que perdemos durante esse tempo. Senti por tudo o que nós fomos e poderíamos ter sido. Senti e sofri de maneira incalculável. Mas um dia aconteceu. De tanto treinar viver sem você, de tanto ensaiar a sua partida, eu me acostumei."

Ah Nicole, eu sempre escrevo bíblias quando venho aqui não é? Já tô virando suspeita pra falar.
É, as vezes a gente precisa matar alguém pra não ter que morrer primeiro. Eu sinceramente não sei o que é pior. Me enxergo em cada linha desse texto!
Ah, não comentei no seu último texto, mais li, e amei. Sabe Nicole, esses seus textos tão cheios de verdade, que eu chego a chorar aqui... Fazem a linha dos textos da Verônica H. e da Tati Bernardi, que são demaaais!
Parabéns, você se supera e eu fico muito feliz de ver suas atualizações!

Beijos :* s2

Mandy disse...

Oi Nick, ja falei muitas e muitas vezes que sempre me encontro nos seus textos, e com esse nao foi diferente. Eu tambem matei aquele que eu mais amava, e enterrei no lugar mais fundo do meu coração. É claro que ele nao vai sair de la, e que o dia que eu ver ele os meus olhos vao voltar a brilhar. Mas, como eu ja falei pra ele, pode ser tarde demais. Eu poderei estar feliz novamente, e assim, poderei nao querer mais ele na minha vida.
Eu aprendi a viver sozinha. Aprendi que nem sempre preciso dele pra ser feliz. Eu entendi que existem pessoas que me tratam como ele sempre me tratou, com todo aquele carinho. Eu percebi que posso ser feliz novamente, com outro. Sei que posso amar e ser amada, que posso ter um outro conto de fadas, como aquele que eu tinha.
Mas, acima de tudo, como vc tambem deseja, eu quero muito que ele seja feliz. E me sinto muito grata, porque um dia eu fui a Rainha dele.

Beijoos
Mandy

Little dreamer disse...

nao sei como vc faz isso cmg. Vir aqui é consegu me encontrar. Responder aquelas inumeras perguntas sabe:?

"Os mesmos olhos que um dia se apaixonaram pelos teus, se apaixonaram hoje por mim. Aquele velho e ingênuo coração que bateu tanto por você, hoje bate por ele mesmo. Por saber que ainda há muito lá fora. A mesma pessoa que um dia lutou por um começo, agora luta pra que o fim seja mesmo o fim. Eu sei que a sua morte em mim vai ser o seu nascimento em outro alguém. E, hoje, com toda essa baboseira sobre morte, eu só quero mesmo desejar que você seja feliz. Porque você merece, mais do que eu até. E eu serei eternamente grata a você. Eu sempre me acharei a pessoa mais sortuda do mundo por um dia ter sido escolhida por alguém como você. Eu te amei muito, de verdade. E a sua morte doeu mais em mim do que em você, pode ter certeza."

Luiza disse...

nossa, adorei esse texto, e adoro a Tati também.
beijos

dianaBruna disse...

Adorei o texto, muito bom!
=*

poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...