quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Nós.

Deixa eu te dizer antes que eu desista, que você cresceu em mim de uma forma inesperada. Em um dia você tinha um pequeno lugar no porão do meu coração e de repente, quando eu fui te procurar lá, você não estava mais. Já tinha se alastrado, como uma praga e dominava o lugar maior, a sala de controle. Eu juro que eu tentei te tirar de lá, eu soquei meu coração até ele diminuir só pra que você não se assustasse com o tamanho. Eu disfarcei e me escondi, por isso hoje eu tô aqui com esse turbilhão de coisas difíceis de serem ditas entaladas na minha garganta. Na verdade, eu sempre tive esse turbilhão de coisas bem guardadas aqui dentro de mim e elas nunca me incomodaram, mas hoje eu acordei com uma vontade irracional de colocá-las pra fora. Eu sei, quem diria, a menina calada e misteriosa resolveu abrir o jogo. É, estranho eu sei, mas se você fosse esperto o suficiente teria lido todas essas coisas no meu olhar, teria lido as entrelinhas das nossas conversas, teria entendido o meu nervosismo toda vez que eu falava contigo. Mas eu sei, você me via (e sentia) tanto que preferia fazer de conta que não via (e não sentia) nada. Eu só queria ser tua paz, te trazer alegria, pôr um sorriso no seu rosto, enquanto você fazia o mesmo por mim. Eu por você, você por mim. NÓS. NÓS, você consegue ver? tá, eu sei, nunca fomos nós, mas e daí?! eu acreditava. E como quem não desiste de príncipes encantados e finais felizes, eu queria continuar acreditando. E eu me esforcei pra nunca deixar de acreditar, até que um dia eu desisti. E isso é a coisa mais triste que eu tenho a dizer. Eu simplesmente desisti. De você. De NÓS. Foi triste mas aconteceu. Tinha que acontecer. Eu nunca entendi seu coração, nunca entendi suas palavras e nunca entendi seus olhos. Não me restaram muitas opções. Hoje ainda dói lembrar do futuro que eu havia planejado pra NÓS. Dói porque eu acreditava, de verdade. Acreditava que você fosse ser diferente. Que você não me deixaria ir embora. Que não me decepcionaria. Que jamais me trataria como se eu fosse mais uma na sua lista de conquistas baratas. Dói porque eu ainda te amo. E amo tanto. Tanto. Tanto. Mas eu supero, pode deixar. Um dia a gente vai se encontrar e eu vou te dizer, sem medo de me arrepender: tchau, querido mais um ser humano do planeta.



as partes em itálico são de outras pessoas :)
ps: odeio semanas de testes que me fazem sumir daqui ç.ç

2 comentários:

Little dreamer disse...

Ja devo ter dito isso, mas me arrepiei do começo ate o final amor....PARABENS msmo!
Me emocionei...sei la, acho q mais uma vez me encontrei por aqui.

obs: sentindo falta de vc no meu. Nem precisa ler nao, mas quero ver sua carinha nos coments, com qualqr coisa.
Obs²: O selinho, lembra?! eu ainda vou agradecer a altura ta?! *-*

Little dreamer disse...

aaaaaaaaaaaaaa...tava pra te perguntar uma coisa. Como faz pra colocar o link do kut aqui heim?! nao consigo achar no blog normal, e tu sempre me ajuda e talz :)

poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...