sábado, 31 de outubro de 2009

não, não é amor.

Decidimos que não era amor. E, de fato, não era. Mesmo quando a sua mão esbarrava sem jeito na minha como quem pede abrigo, não, não era amor. Tá certo, nunca foi amor, então. Mesmo todas aquelas coisas ditas, claro que não eram sobre amor, deviam ser sobre outra coisa que eu ainda não conheci. Mas se você quer assim, então tá, não é amor. Eu não me importo, eu deixo ser qualquer coisa que te mantenha do meu lado. Que te mantenha aqui, tornando o mundo um lugar mais fácil de se viver. Porque quando você está aqui, o resto do mundo parece parar pra assistir o fenômeno que acontece quando meus olhos, já cansados, encontram os seus. Quando você está comigo eu tenho vontade de ligar pra aquele cara mais novo, pra aquele mais velho, pra aquele outro e pro amigo dele, só pra dizer: cara, você acha mesmo que eu gostei de você?! coitado! É isso o que você faz. Você faz o resto do mundo parecer um pobre coitado sem a nossa sorte. E eu adoro. Adoro como o mundo fica coitado, fica de mentira, quando não é você. Eu nem me importo mais se é amor ou não. Você me faz bem e ponto. Deixa ser não-amor pra você, então. Pra mim, mesmo que parece muito com isso que eu chamo de amor, tá tudo bem. Eu me finjo de não-amor se for preciso pra te manter aqui. Prometo aprender direitinho. Mas não faz assim, não faz o mundo ficar colorido porque você é bobo. Não me diz aquelas coisas que você sabe tão bem que eu preciso ouvir. Não me faz querer passar cada segundo da minha vida contigo. Não faz com que esse amor sei lá o quê que eu sinto por você aumente. Sabe, é difícil pra mim usar essa capa de não-amor. Daqui a pouco ela não vai mais caber no meu coração e ele coitado, nasceu pro amor. Pro amor, sabe?! Mas, tudo bem, não é amor e pronto. Mas quando, por acidente, é claro, a sua mão encostar na minha eu vou deixar ela lá. Quem sabe eu consiga te mostrar que essa sua história de não-amor é só uma forma de dizer que precisa de mim como amiga e mulher. E que me ama tanto. Tanto. Tanto.

8 comentários:

Little dreamer disse...

Ain....coisa fofa meu deus! *-*
sabia q fingir as vezes é tao mais facil..

Helen Karoline disse...

A que lindo *-*
Odeio essa coisa de não-amor, porque não aceitam logo que é amor e ponto. OKASOAKSO'
beijos fofa *-*

Regina Zanette disse...

Que lindo gente *-* Amei, amei ♥

Milena' disse...

oown, que lindo *-*
não adianta negar, é amor. rsrsrs
:*

kááh disse...

selinho pra ti no blog :)
bjs

J. Bertonie disse...

Se fingir que não há amor for a saída para viver esse amor, então finja com todas as suas forças (:

Mariposa Louca disse...

Gostei do seu blog
do texto
:)
queria fingir o tempo todo que nao existe amor, que nao existe sentimento, se souber como me avisa?!
bom feriado
beijos

Tay'' disse...

Adoreii seu blog floor, tooh seguindo *-*

poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...