quinta-feira, 15 de outubro de 2009

ao mestre, com (todo) carinho.

Eu tinha quatro anos quando conheci minha primeira professora. Em meio a choros, gritos e pirraças pra não ir a escola, encontrei a tia Márcia. Tia márcia, sempre com um sorriso no rosto e a paciência estampada nele. Tia márcia me ensinou a desenhar, a pintar e a imaginar.
Na 3ª série, conheci a professora Sylvia, estranhei um bocado no início, todos me diziam pra ter medo dela. Começou dizendo que não seria chamada de tia, que eu não deveria mais usar lápis pra copiar e que eu seria a representante. Estive com ela nos meus dois últimos anos naquele colégio e ela, sem dúvida, é a minha maior recordação de lá. Porque além de me ensinar a fazer redação e a resolver equações, ela me ensinou a ter responsabilidade. A falar em nome do grupo e a não buscar só os meus interesses. Do medo que eu deveria sentir por ela, senti um amor que eu jamais havia sentido por nenhuma professora. Ela manteve contato por algum tempo, ainda liga quando eu menos espero, só pra me lembrar que além de uma professora, eu tive uma grande amiga.
Depois dela, eu acho que não terei mais ninguém assim. Afinal, passei a dividir meu ano com mais de dez professores, ao contrário de todos aqueles anos tendo só um, que nos conheciam tão bem.
Ao longo dos anos, quando passei a conviver com mais professores, conheci pessoas incríveis, que me ensinaram muito a ser alguém. Dona Rosa, se eu leio tanto assim hoje, sem dúvida nenhuma, a senhora tem uma grande culpa no cartório. Professora Isabel, me ensinou a matemática de uma forma tão simples, que eu queria tanto te ter de volta pra me ensinar logarítimo (rs).
Existem professores, que eu até me esqueci do nome, porém consigo lembrar de vários momentos, porque se tem uma coisa boa em ser professor, é isso de ser lembrado pra sempre.
Hoje, no segundo ano do ensino médio, tendo uns quinze professores toda semana, compreendo que levei um pouco (muito) de todos esses que passaram por mim.
Porque, seja de história, matemática ou sociologia, professor que é professor, nasce pra ensinar.
Professor que é professor, ensina toda aula que 1+ 1 é 2 e que 2 é sempre melhor que 1.
Parabéns, professores. Quando eu crescer, eu quero ser igual a vocês. Quero ter a capacidade de ensinar uma lição, nem que seja a sorrir, por onde eu passar.
Mais que um dia, vocês merecem um ano inteiro em homenagem, porque acima de tudo, ensinam a viver.


pauta pro Post it *-*
ps: mudei alguns nomes, nem sei ao certo por quê, rs :)

2 comentários:

x Débora disse...

Nooosssa, que liindo *-*

little dreamer disse...

Minha mae vai virar sua fã menina! hehehe

poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...