segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Borboletas sempre voltam (?)


Pra você que um dia me mostrou que toda pessoa tem o direito de ser amada. Pra você que tentou me ensinar um tipo de amor que eu não conhecia, o amor sem preconceito, o amor que não se importa com o que os outros pensam. Mas eu, cabeça dura como sou, não consegui aprender, talvez por ter medo desses novos começos. Confesso que um dia me senti atraída a tentar, mas nesse mesmo dia as dúvidas começaram a me perseguir, afinal, era muito estranho pra mim ver alguém que mal chegou e já se julgava apaixonado. Mesmo com todas as dúvidas, eu juro que eu tentei abrir um espaço na minha vida pra você, mas eu me sentia culpada por estar brincando com seus sentimentos (que eu nem sabia se eram verdadeiros). Então, eu resolvi parar com isso, afinal, eu não podia estar apaixonada num dia e no outro não querer nem ver.
Caso você não saiba, foi difícil pra mim também acabar com o nosso projeto de amor. Mas eu fiz o que no momento era o melhor pra nós dois. Pode ser que você tenha sido a pessoa certa no momento errado. Mas sentimentos são estranhos (principalmente quando se trata dos meus) e cismam em voltar. Logo agora que você parece não estar mais afim. Mas o que eu quero mesmo com essa carta, é te agradecer por ter aberto meus olhos, por ter me feito acreditar e por me divertir. Desculpa se em algum momento eu te machuquei, se te julguei errado, eu espero que você entenda o meu medo. Se um dia você chegar a ler isso aqui e se a carapuça servir, eu quero que você saiba que você me fez muito feliz. E que só não deu certo por causa dessa minha terrível mania de esperar demais das pessoas. Quem sabe um dia a gente converse sobre isso cara a cara, mas por enquanto eu prefiro acreditar no poder das cartas. E se de repente um dia você me encontrar sozinha, olhe nos meus olhos e me pergunte com todas as letras se eu já deixei pra trás os meus medos e meus pré-conceitos. Então, se eu te disser que não, é porque você merece alguém melhor do que eu, que saiba te amar do jeito que você merece. Mas se ao me perguntar, você ouvir um sim, sinta-se a vontade pra me abraçar e nunca mais soltar. Afinal, se borboletas sempre voltam, pode ser que o meu jardim seja você.

2 comentários:

little dreamer disse...

ja rolou de vc ler algo, e se arrepiar com o final?! entao... aconteceu. Inevitavel. Convenhamos.

Ermyoni disse...

Poxa...estou passando pela mesma situação, os sentimentos não estão muito a meu favor...lindo isso..

poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...